Bem o grande dia chegara, estava há dias aguardando a oportunidade de revê-la, essa espera me deixava meio angustiado, pois agora estávamos juntos novamente, essa nossa caminhada já vinha acontecendo, desde o nosso planeta natal, fizemos muitas coisas erradas juntos, a intenção de nossos mentores e, amigos era dar a oportunidade de mais uma vez estarmos juntos e, agora finalmente, voltar ao convívio, mas semeando paz e harmonia com muitos irmãos, onde outrora só havíamos espalhado dor e sofrimento.

Ela já estava na colônia há algum tempo, primeiro ficou sendo tratada, orientada em sua ações iniciais, participa de estudos orientado pelo nosso amigo e mentor Euzábio, este nosso velho companheiro de jornada de muitos séculos, pelo tempo da Terra era a década de 50, ela inicialmente pediu-me um tempo para se preparasse para me reencontrar, aceitei de pronto, pois sabia de sua condição difícil de sua última encarnação, a tristeza dominava-lhe a alma, a vergonha invadia seu ser, nessa última visita a Terra havíamos sido separados, tinha reencarnado bem antes dela, para que não houvesse perigo de nos reencontrarmos, naquela época pelas nossas vidas passadas e, pelos vários compromisso com outros espíritos a melhor escolha era resgatar uns poucos débitos, de maneira que pudéssemos suportar.

Sabia que muitas emoções iriam acontecer quando a revisse, depois de mais de 50 anos que poderia conversar com ela de forma normal, quando a vi das últimas vezes foi durante o seu resgate para o plano espiritual e, acompanhando se tratamento de recuperação no hospital da colônia, nesse período ele me reconheceu, mas não estava em condição de ter algum dialogo sensato.

Ao chegar mantive um prévio diálogo com Euzábio, informando-me em pormenores a situação da querida amiga, companheira de muitas afinidades de muitas encarnações, a conversa foi tão boa com o velho amigo, que a angústia do reencontro se dissipou rapidamente, umas das melhores coisas do mundo é ter amigos principalmente dos dois lados da vida.

A minha conversa com Euzábio versava sobre vários assuntos, dentre eles a minha próxima encarnação, naquela época já sabia quem seriam meus pais, a quem tinha muitas ligações do passado e, que teria uma oportunidade de finalmente entender-me com minha futura mãe, a esposa ou companheira procurávamos naquela na qual poderíamos  tanto ajudar como ser ajudado, na ocasião sondei a possibilidade da gente finalmente ter uma vida em comum na Terra, Euzábio retrucou dizendo que haveria de ser feito um estudo antes, que teria que submeter a minha proposta aos engenheiros reencarnacionistas.

Terminado os entendimentos com Euzábio, ele reinterou todo o carinho que teria em ajudar-me na minha póxima encarnação, que poderia se fosse o caso ser um dos meus mentores, para ajudar-me na tarefa de minha reforma íntima e, de trabalho junto ao espiritismo, fiquei lisonjeado, pois sabia das muitas tarefas de meu irmão de muitas vidas em comum, naquele momento o fiz uma proposta mais tentadora, acompanhar nossa irmã de muitas lutas, como um de seus mentores, sorriu e conhecendo-me que jamais desistiria dessa minha solicitação, em função da sensatez e, maior necessidade de nossa irmã.

Finalmente Euzábio me conduz ao quarto de nossa querida irmã, o sol entra em seu quarto fazendo um colorido todo especial, até angelical, a emoção domina meu ser, agora estava diante de uma criatura de muitas vidas juntos, onde a ternura invadia minha alma e a dela, não tinha jeito as lágrimas invadiram nosso rostos de forma intensa, os soluços eram da alegria do reencontro, meus temores de não ser  reconhecido logo, transformaram-se em alegria, ela chorava de forma tão intensa, me solicitando ajuda, carinho.

A nossa conversa de reencontro durou horas, até eu ser expulso literalemente daquele ambiente de forma carinhosa, fiquei muito radiante voltava agora para meu apartamento localizado na zona norte da colônia, estava só, mas a meu lado conservava vários amigos e amigas de lutas do passado, preferi manter-me afastado, um pouco isolado para melhor compor minha próxima encarnação, o trabalho na colônias era intenso e gratificante, refiz muitos elos que haviam sido partidos antes.

Os estudos da doutrina espírita, do Cristo se tornaram constantes nessa minha passagem pela colônia, abondonara os estudos sistemáticos da vida das ciências, claro que ainda fazia, tinha um grupo de amigos com o qual estudavamos todos os dias, pois afinal existia uma possibilidade de voltarmos bem próximos, seria uma oportunidade de resgate coletivo.

Mas voltando a Deondina, minhas visitas a ela eram diárias, apesar das muitas tarefas que me envolviam na colônia, até hoje sou assim, kkkk. Com o decorrer do tempo arrumei um tempo e, passamos a estudar juntos a doutrina do Cristo, o tempo passou, minha encarnação estava cada dia mais planejada, faltavam detalhes, mas que detalhes…Bem Deondina não poderia voltar comigo diretamente, isso lhe causou uma certa tristeza e esmorecimento, que lhe causou o nosso afastamento por quase um mês terreno, ela estava ainda muito fragilizada.

Nessa época, quando muitas definições haviam ocorrido para minha vida, pedi solicitação de visitar uma colônia bem mais adiantada, além de poder conhecer uma colônia mais adiantada, poderia ver novas coisas que fariam muito bem, minha intenção encontrar uma velha amiga espírito de muita luz, que tinha uma ligação muito forte com nós dois, em uma encaração esse espírito de muita luz havia sido nossa irmã, na verdade ela há muito tempo marcara um reencontro com Deondina, mas por uns poucos desencontros não havia dado certo.

Minha querida ao ouvir-me o relato se comprometeu em ser uma das mentoras na futura encarnação de Deondina, visitou-a para acalmá-la, agora ela já aceitará os designíos preparados para todos nós.

Foi escolhido que teríamos a mesma cidade como berço, nessa encarnação voltaria com tantos amigos, que meus dedos das mãos e pés, não contavam a todos, eita que resgate.Conhecendo-me e sabendo das minhas muitas limitações, por acréscimo divino foi-me permitido colocar algumas travas para vencer as minhas dificuldade.

Finalmente saiu a programação de Deondina para sua encarnação, o que me lembro é: teria uma vida díficil, chegaria ao espitismo pelas convocções que recebiria, onde encontraria muitos amigos, inclusive a mim, onde poderia ajudar em sua vida para que tivesse um caminho reto.

Ficou acertado que ela teria muitos desafios a serem vencidos de ordem moral, ainda tão presentes nela, o assédio dos irmãos perseguidores também, de forma muito intensa.

Ela reencarnou com muitas noções , estudou bastante se preparou, mas teria que ter mais auxílio de sua família material, mas as desilusões e ilusões atrasaram o seu caminho. sei que está atrasada em sua caminhada, como a maioria de nós, que ainda não compreendemos  verdadeiramente a oportunidade da reencarnação.

Não sei se um dia vou poder ajudá-la, se simplesmente ela abdicou de servir ao Cristo nesta encarnação  e se ajudar. Espero que um dia ela encontre seu caminho, mas quando encontrar não sei , se encontrará todos os amigos que estavam designados para ajudá-la, a verdade é pedi e obtereis.

Que o Cristo ilumine a todos nós em nossas escolhas, no caminho de nossa evolução, que a doce paz de Jesus estejam convosco.

Anúncios