Imaginamos nós, que muitas pequenas decisões não possam ter grandes consequências, ledo engano, a nossa vida é cheia de acarretamentos que acontecem a toda hora.

Um dia conheci uma moça que por compromisso assumido no plano espiritual, tinha a mediunidade para ajudar-lhe a  caminhar nessa encarnação, desde cedo dedicara-se a educação infantil, exercendo seu cargo com muito esmero e amor aos pequeninos.

Os enganos todos nós cometemos e, como cometemos, ela também cometeu os seus, talvez até em nome da sociedade cometeu um erro, era pessoal jovial, alegre, amiga, enfim era tudo de bom que poderia ter uma pessoa.

Ao entrar para a doutrina espírita se empolgou com tanta coisa que despertava sua mente, eram as lembranças dos estudos que tinha tido, que aos poucos em função do que lia despertava em sua mente, como acontece em todos que se preparam, sua consciência para a vida maior.

O estudo, as reuniões, as palestras lhe mostavam um mundo novo, então um dia deparou-se com um estudo que falava em valorização da vida, após isso a alegre amiga, de vez em quando punha-se a chorar, em grandes soluços de arrenpedimentos e dor, não entendia o que ocorria até que me explicaram, ela em um momento de desespero havia cometido um aborto ainda muito jovem, agora com o advento do estudo, causava-lhe grande remorso, que teimava com uma sombra a lhe acompanhar, causando-lhe grandes transtornos diários.

O tempo passava, começa então a dedicar-se aos estudos da doutrina espírita e da mediunidade, passados alguns poucos meses, a sua mediunidade aflora, estando no desenvolvimento mediúnico no centro, onde eu coordenava tais estudos, por essa época recebeu grande tarefa de ajudar o próximo com atendimento com passes e uso de plantas nativas na ajuda à saúde.

Muitas vezes em nome das nossas vaidades tomamos decisões impensadas, não é que quiséssemos fazer alguma coisa errada, mas isto não implica em não termos a nossa parcela de responsabilidade, na verdade devemos ter todo o esmero e consciência de procurar orientar as pessoas que são portadoras de mediunidade, evitando-se principalmente de envaidecê-la.

Como já havia lhes falado, ela estava ainda no desenvolvimento mediúnico e, ao mesmo tempo realizávamos estudos sobre a mediunidade, sua vocação era evidente, mas um dia o dirigente da mediúnica que se realizava em outro dia da semana resolveu simplesmente de sua cabeça, sem haver consulta prévia a mim convocá-la para a mediúnica, lógico sabendo que ela tinha pouco tempo de estudo, chamei o dirigente particularmente e, tentei convecê-lo que ainda não era o momento. Infelizmente  passados alguns minutos, ele convoca a todos, inclusive ela, para uma reunião e, por motivos que nunca soube, expôs para todos que eu era contra, a sua ida a reunião mediúnica, lógico isso causou grande pertubação, e grande amargura da minha amiga por mim, dali por diante nossa boa amizade acabou, com o tempo abandonou os estudos.

Permaneceu na reunião mediúnica por algum tempo, mas a falta de estudo, as perseguições espirituais, as suas dúvidas, fizeram com que ela abondonasse a reunião, tentei conversar com ela, mas em vão, talvez se naquela época eu fosse mais determinado, teria conseguido demovê-la, mas ela nem queria falar comigo.

Do grande potencial que tinha para ajudar o próximo, de resgatar compromissos do passado, ficaram para uma próxima encarnação, da boa amiga sorridente, afeiçoada que interrompeu sua vida, só sobraram saudades, muitas suadades e tristeza ao saber da triste notícia, parece uma coisa, quando soube do ocorrido já estava nas reuniões de ajuda aos suicidas, mas nunca poderia imaginar que isso poderia logo ocorrer com ela.

Meus amigos, não culpo ninguém, pois os maiores responsáveis pelas nossas decisões em nossas vidas, somos nós mesmos, mas ajudar despertar o próximo é obrigação de nós todos, ao tomarmos certas decisões que podem implicar na vida das pessoas devemos ter muito discernimento, para evitar que a dor se faça presente em suas vidas. A prudência, a coragem e outros atributos devem permeiar nossas vidas, o orgulho, o egoísmo e a vaidade devem ser esquecidos.

Infelizmente, por mais doloroso que possa ser, aquela reunião da qual fui o único a ser contra a sua mudança, talvez tenha sido decisiva na sua vida, tem pessoas que pelos problemas que passam devem ser socorridas, encaminhadas para que possam caminhar com suas próprias pernas e, não abondonadas as suas ilusões.

Por isso pensemos muito, antes de querer tomar decisões.

Agora é aguardar sua volta, sei que tropeçou, deixou de aproveitar uma grande  oportunidade de recomeçar sua vida, se comprometeu mais ainda, mas que sirva de aprendizado, para todos que tem mediunidade, que aproveitem a oportunidade, sigam a luz do mestre, não se deixem envolver pelas trevas da escuridão em suas vidas, já basta de dor e sofrimento em suas vidas.

A você minha amiga,minha eterna saudade, mas uma coisa me consola, um dia vou te rever com a mesma alegria do tempo que caminhávamos juntos, em nossas estradas da vida. A todos repensem atitudes.

Fiquem na paz do Cristo.

Que você agora esteja em paz minha amiga.

Anúncios