eita vida dura insensata,

dói até o último elo da alma

dor que me abala todo o ser

não sei de onde, onde estás

mas me procura

feito um animal no cio

quero me safar

mas sei que estás

tão perto

é um medo, uma paixão

que me dá sensação

mas que sensação é essa

que só vai me levar a sofrer

penso que escparei

das dores da Terra

que nada

cavarei grande sepúlcro

para mim

de dor e sofrimento maior

aí de mim de corpo mortal

de espírito imortal

que sobreviverá ao desatino

do suicídio

me cobrando toda a hora

o ato louco que me fez sofrer

onde estarei amanhã

na escuridão da agonia

da dor

quem serei eu

mais um num vale mórbido

sem amor

sem calor

só dores incomensuráveis

a se debaterem sobre mim

Anúncios