Latest Entries »

ENFRENTANDO A DEPRESSÃO

Considerada pelos especialistas como o Mal do século XXI, a depressão já atinge cerca de 15% da população mundial. A depressão é um estado d’alma que tem como causa diversos fatores. Mas o principal deles, e muitas vezes ignorado pelos especialistas, está radicado no cerne do Espírito imortal.
O Espírito eterno é herdeiro de si mesmo. Pela Lei de Causa e Efeito ele traz, ao nascer, as experiências acumuladas ao longo dos milênios.
O que geralmente ocorre é que o Espírito que se reconhece culpado cria, inconscientemente, um mecanismo de autopunição. Sabe que infringiu as Leis Divinas e por isso não se permite ser feliz.
Assim, nos porões da consciência, o que Freud chama ID, estão esses clichês mentais que muitas vezes são causadores de depressões graves.
Por essa razão, nem sempre é possível reverter esse mal sem uma ação profunda e efetiva, nas raízes do problema. O que acontece, muitas vezes, é que, sem se aperceberem da gravidade da enfermidade, muitos pais fortalecem as bases da depressão nos primeiros anos de existência dos filhos, adotando um comportamento inadequado.
Quando a educação se baseia principalmente em questões materiais, visando uma projeção social e a abastança financeira do ser, geralmente está se criando fortes bases para que a depressão possa se instalar.
Um exemplo simples está no fato de pais e educadores massificarem a ideia de que o sucesso é de quem consegue um lugar de destaque na sociedade.
E que vencer na vida significa ter um cargo importante e dinheiro sobrando.
Desde pequena a criança aprende a fazer cálculos, ouve falar em investimentos financeiros, juros, aprende a comparar seus brinquedos com os do amigo, o carro do pai com o carro do vizinho, etc.
É iniciada desde cedo num mundo de competições, de concorrências, de incentivo ao ter em detrimento do ser.
Por tudo isso, quando essa criança se torna adulta e mergulha numa profissão, não está preparada para lidar com as emoções e fraquezas que trouxe consigo de outras eras.
Saberá muito bem calcular o quanto seu colega ganha mais do que ele, mas não subtrair uma simples ofensa do companheiro de trabalho.
Saberá lutar pela primeira posição na empresa, mas não tolerar a mínima frustração de um afeto não correspondido.
Conseguirá traçar metas brilhantes para elevar os lucros da empresa, mas não vencer o abismo que o distancia dos entes queridos.
Criará estratégias eficientes para elevar-se na hierarquia, galgando postos de relevância, mas não compartilha a mínima tarefa em equipe.
Quando não consegue nenhuma dessas façanhas que julga importantes, frustra-se e acredita-se imprestável, impotente, inútil.
E, no final de tudo, aparece a depressão. Esse mal que tem origem nas raízes do ser imortal e que é causa de muitas desgraças nos dias atuais.
Outro ponto falho é deixar de passar às crianças a ideia de Deus como um Pai amoroso e justo, além de extremamente misericordioso.
Se ele cresce com a certeza da existência de Deus e do Seu amor, saberá confiar e alimentar a esperança de dias melhores, mesmo tendo que enfrentar algumas noites sem estrelas.
A criatura que crê em Deus jamais se desespera, mesmo sabendo-se devedora das leis que regem a vida, pois tem a certeza de que Deus não quer o castigo nem a morte daquele que dá um passo em falso.
Sabe que Deus deseja, tão somente, que acertemos o passo no compasso das Suas soberanas leis.
* * *
Se o seu coração lhe diz que você já tropeçou antes, e as feridas abertas em sua alma o impedem de ser feliz, é momento de parar um instante para refletir.
É o momento de abrir a alma ao Criador, reconhecendo os atos insanos e rogar o Seu perdão em forma de oportunidades para refazer o caminho.
Certamente ouvirá a resposta do Pai amoroso a lhe dizer com suavidade:
Filho, cada dia que amanhece é a renovação da Minha confiança na sua redenção, no seu aprendizado, no seu progresso, como filho da luz que é.
E enquanto houver dias amanhecendo, você saberá que o convite do Criador está se repetindo ao seu coração de filho bem-amado.
Redação do Momento Espírita.

Para demonstrar que a situação vivida por Camilo, longe de ser uma exceção, é uma realidade a ser compartilhada por todos os que seguiram o mesmo caminho ilusório, relacionamos outros depoimentos.

Na seqüência, anotações resumidas, elaborado pela Sociedade Espírita Raios de Luz (Tapera – RS), a partir do relato de suicidas, inseridos em o livro O Martírio dos Suicidas.

Dr. Raul MartinsJuiz íntegro, inteligente, católico fervoroso. Suicidou-se em 21 de novembro de 1920. Trinta e três meses após, ele próprio conta suas experiências.

“O candidato a suicídio se ilude, supondo que vai se libertar das dores, das tristezas, da miséria. Que trágica ilusão!

Eu também me enganei – e, longe de diminuir o sofrimento, ele aumentou e se tornou muito mais profundo aqui no espaço, onde não há noite nem dia, onde não se pode dormir pelo menos.. –

São milhões os desgraçados que como eu, se debatem nas trevas da amargura -amargura que, além de tudo, é inútil, porque ninguém morre. Aqui, se vive, mais vivo que nunca. Aqui sim, se sofre!

Sejam fortes vocês que estão lendo estas páginas! Quando forem vítimas do sofrimento, afugentem a idéia do suicídio porque se nele caírem, será aberto diante de seus pés, o mais tenebroso inferno!”

Jacinto O caso que segue foi narrado pelo próprio suicida, a um amigo, pedindo-lhe que publicasse tão dramática exposição, servindo de alerta a quem pensa em suicídio:

“Sou Jacinto, seu amigo, morto há 25 anos. Matei-me com um tiro nos miolos. Lembra-se de mim? Na véspera do meu suicídio, estive no seu escritório e contei-lhe sobre minha vontade de acabar com a vida. Você me aconselhou – e seus conselhos, tive a loucura de não seguir. No dia seguinte, matei-me.

Venho agora, dizer-lhe o que é o suicídio e pedir-lhe que escreva e publique tudo, para alertar aos outros loucos que têm em mente, a idéia de fugir da vida.

No dia em que me matei estava desesperado e você sabe os motivos. Ajeitei o revólver no céu da boca. Dei o tiro, mas verifiquei ainda estar vivo, sentindo dores agudas e ouvindo os gritos dos meus familiares – mas não podia me mover.

Continuei com o corpo morto, mas sem poder me separar do cadáver. Assim paralisado, assisti aos funerais ouvi os lamentos e as recriminações dos presentes, pelo meu ato. Horrorizado, vi fecharem o caixão sobre mim. Fui conduzido, assistindo a tudo e sempre sentindo a dor do ferimento da boca.

Carregaram-me ao cemitério, me enterraram e me deixaram sozinho. Senti a sufocação do fundo da cova, mas não podia fazer o mais leve movimento. Estava colado ao corpo morto!

As dores que sentia eram fabulosamente insuportáveis. E, logo a seguir, passei a sentir o cheiro do corpo apodrecendo. Senti as mordeduras dos vermes, milhões de mordidas ao mesmo tempo, por todo o corpo. Dores incríveis!

Muito tempo depois, a carne foi se separando dos ossos, foi se acabando e eu sempre ali, sentindo as dores e assistindo a tudo.

A sede, a fome e o frio me torturavam. A dor do ferimento da boca nunca me abandonou. Jamais tive um único minuto de descanso, em que eu pudesse dormir.

O jazigo foi aberto duas ou três vezes, para a colocação de cadáveres de pessoas da família. De quem? Nunca pude saber, porque não conseguia ao menos ir olhar quem estava enterrado ao meu lado.

Nestes últimos dias, fui libertado! Vou continuar minha condenação em outro lugar. Antes disso, aqui estou para pedir-lhe que diga aos que sofrem, o que é o suicídio.

Esta é minha contribuição.

Rio de Janeiro, outubro de 1917.”

ANTERO DE QUENTALGrande poeta português suicidou-se aos 49 anos de idade, em 11 de setembro de 1891. Suas amarguras foram muitas, pois uma doença o impedia de ter filhos e constituir família. Vivendo entre moços alegres e sadios, que faziam planos para o futuro e os realizavam, apenas a ele era negada tal felicidade. O que você vai ler é um resumo do que foi escrito por ele próprio, dezesseis anos após seu suicídio.

“Venho cumprir minha obrigação de levar aos tristes da Terra, um pouco da experiência que adquiri, depois de tanto sofrer.

Muitas vítimas de doenças incuráveis ou de desgostos, passam a odiar a vida e anseiam pela morte. Parece que sentem doloroso prazer em aumentar em si mesmos, as causas do sofrimento, inventando novos males, novos motivos de dor, agarrando-se aos que já existem, mostrando sua fraqueza com lamentos amargurados, criando uma atmosfera de tristeza, que parece não acabar, parece não ter fim, a não ser com a morte.

Quando o sofredor pensa em suicídio, este ato maldito fica desde logo na sua cabeça, como esperança sorridente! Não se pensa mais com paciência, calma e resignação. Não se pensa nas pessoas amadas.

Nós, os suicidas, desprezamos todos os recursos que Deus nos forneceu para sairmos vitoriosos das amarguras.

A tentação do suicídio é um pesadelo que nos toma acordados.

Apossa-se de nós, nos domina, sem nos deixar pensamento algum de esperança. Mas, mesmo a estes, Deus envia socorro, na forma de pequenas esperanças, pequenos incidentes que, olhados com carinho, ver-se-ia neles, a mão do Criador, nos auxiliando – e a idéia do suicídio seria abandonada.

Quantos que me lerem, não terão passado por isso?

Infelizmente, quando tais ajudas divinas acontecem, nós preferimos ignorá-las, por serem pequenas demais ao nosso "tão grande" sofrimento. E desvairados, colocamos um ponto final na vida. Um pouco mais de calma e a tempestade teria passado…

Eu fui um destes. Cada nova desilusão me fazia alimentar com maior carinho, a idéia de suicídio. Por fim, lá nem precisava de motivos. Eu os inventava, naquela vontade louca de me torturar.

Sentia alguns alarmes da consciência – e não percebia que estes alarmes eram a grande mão de Deus afastando de mim, os planos de morte. Era Ele, me pedindo calma e paciência.

Por fim, consegui calar a voz da consciência. Eu escondia de todos, o meu desejo louco de morrer, com receio que me convencessem do contrário. E, vencido, tomado da máxima covardia, cedi.

E dizem que o suicídio não é covardia!

O suicida foge da vida. E quem foge é um covarde!

Não se diga também que, para o suicídio, é preciso coragem.

Não! Quem se mata não busca a morte. Busca é uma libertação para o sofrimento e a fuga da luta que não somos fortes para sustentar. Eu cedi a esta fraqueza e sofro agora a conseqüência.

Ah, se soubessem os que me lêem, o preço coração tem a que se paga por esta covardia, ninguém se resposta e o suicidaria.

Os maiores martírios da Terra são doces consolações quando comparados aos mais suaves sofrimentos de um suicida.”

Windows Live

Adoniran Barbosa e Elis Regina, em 1978, no Bexiga <http://www.almacarioca.com.br/arte059.htm>
Adriana Calcanhoto – "Seu Pensamento" <http://www.almacarioca.com.br/adriana-calcanhoto-seu-pensamento.htm>
Adriana Calcanhoto – "Devolva-me" <http://www.almacarioca.com.br/adriana-calcanhoto-devolva-me.htm>
Adriana Calcanhoto – "Mais Feliz" <http://www.almacarioca.com.br/adriana-calcanhoto-mais-feliz.htm>
Al Pacino – "Scent of woman" <http://www.almacarioca.com.br/arte104.htm>
Al Pacino – "Scent of woman" – Woman <http://www.almacarioca.com..br/arte540.htm>
Al Pacino – "Scent of woman" – Ending Speech <http://www.almacarioca.com.br/arte541.htm>
Al Pacino – "Scent of woman" – Ferrari <http://www.almacarioca..com.br/arte548.htm>

Andre Rieu – "Manhã de Carnaval" <http://www.almacarioca.com.br/andre-rieu-manha-de-carnaval.htm>
Andre Rieu – "Air on the G String" – Bach <http://www.almacarioca.com.br/arte127.htm>
Andre Rieu – "Plaisir D’Amour" <http://www.almacarioca.com.br/arte347.htm>
Andre Rieu – "Hava Nagila" <http://www.almacarioca.com.br/arte126.htm>
Andre Rieu and Bond Girls – "Victory" <http://www.almacarioca.com.br/arte444.htm>
Andrea Bocelli – "O sole mio" <http://www.almacarioca.com.br/arte538.htm>
Andrea Bocelli e soprano Ana Maria Martinez – "La Traviata – Brindisi – Libiamo ne’ lieti calici" <http://www.almacarioca.com.br/arte580.htm>
Andrea Bocelli e Anna Netrebko – "Brindisi – La Traviata" <http://www.almacarioca.com.br/arte539.htm>
Andrea Bocelli – "Somos novios" <http://www.almacarioca.com.br/arte109.htm>
Andrea Bocelli – "Les Feuilles Mortes" <http://www.almacarioca.com.br/arte108.htm>
Andrea Bocelli – "Torna a Surriento" <http://www.almacarioca.com.br/arte441.htm>
Andrea Bocelli e Christina Aguilera – "Somos Novios" <http://www.almacarioca.com.br/arte527.htm>
Andrea Bocelli – "Caruso" <http://www.almacarioca.com.br/arte528.htm>
Andrea Bocelli – "La Donna e Mobile" <http://www..almacarioca.com.br/arte529.htm>
Andy Williams and Henry Mancini – "Moon River" <http://www.almacarioca.com.br/arte273.htm>
Ângela Maria – "Tango pra Tereza" <http://www.almacarioca.com.br/arte515.htm>
Anne-Sophie Mutter/Hebert von Karajan -"Spring" <http://www.almacarioca.com.br/arte036.htm>

B
Banda Eva e Ivete Sangalo – "Eva" , "Alo Paixão" , "Beleza Rara" <http://www..almacarioca.com.br/arte428.htm>
Banda Eva e Ivete Sangalo – "Eva" <http://www.almacarioca.com.br/arte431.htm>
Barbra Streisand – "What are you doing the rest of your life?" <http://www.almacarioca.com.br/arte080.htm>
Barbra Streisand – "The way we were" <http://www..almacarioca.com.br/arte079.htm>
Barry White – "Just the way you are" <http://www.almacarioca.com.br/arte358.htm>
Benkó Dixieland Band & Myrtill Micheller – "Misty" <http://www.almacarioca.com.br/arte040.htm>
Benkó Dixieland Band – "Yours Is My Heart Alone" <http://www.almacarioca.com.br/arte035.htm>
Bert Kaempfert – "The way we were" <http://www.almacarioca.com.br/arte522.htm>
Bert Kaempfert – "Medley – " – live on German TV – 26th August 1967 <http://www.almacarioca.com.br/arte523.htm>
Beth Carvalho – "As rosas não falam" <http://www.almacarioca.com.br/arte459.htm>
Beto Guedes e Flávio Venturini – "Espanhola" <http://www.almacarioca.com.br/arte209.htm>
Beto Guedes – "Sol de Primavera" <http://www.almacarioca.com.br/arte210.htm>
Beto Guedes – "Quando te vi (Till there was you)" <http://www.almacarioca.com.br/arte066.htm>
Bill Medley e Jeniffer Warnes – "The time of my life" – Dirty Dancing <http://www.almacarioca.com.br/arte534.htm>
Bing Crosby & Grace Kelly – "True Love" <http://www.almacarioca.com.br/arte121.htm>
Bill Evans – "My foolish heart" <http://www.almacarioca.com.br/bill-evans-my-foolish-heart.htm>
Bill Evans – "Summertime" <http://www.almacarioca.com.br/bill-evans-summertime.htm>
Bill Evans – "The days of wine and roses" <http://www.almacarioca..com.br/bill-evans-days-of-wine-and-roses.htm>
Billie Holiday – "The Blues Are Brewin" <http://www..almacarioca.com.br/arte060.htm>
Bolshoi Ballet – "The Nutcracker – Snowflakes" <http://www.almacarioca.com.br/arte234.htm>
. <http://www.almacarioca.com.br/arte.htm#menu>

C
Caetano Veloso – "Eu sei que vou te amar" <http://www.almacarioca.com.br/arte520.htm>
Caetano Veloso e Chico Buarque – "Anos Dourados" <http://www.almacarioca.com.br/arte460.htm>
Caetano Veloso – "Mimar Você" <http://www.almacarioca.com.br/arte318.htm>
Caetano Veloso – "Chega de Saudade" <http://www.almacarioca.com.br/arte305.htm>
Caetano Veloso e Lulu Santos – "Como uma onda" <http://www.almacarioca.com.br/arte316.htm>
Caetano Veloso e João Gilberto – "Garota de Ipanema" <http://www.almacarioca.com.br/arte306.htm>
Carlos Barbosa Lima – "Odeon" <http://www.almacarioca.com.br/arte278.htm>
Carlos Barbosa Lima – "Sons de Carrilhões" <http://www.almacarioca.com.br/arte279.htm>
Carlos Gardel – "Mi Buenos Aires querido" <http://www.almacarioca.com.br/arte532.htm>
Carlos Gardel – "Volver" <http://www.almacarioca..com.br/arte106.htm>
Carlos Gardel – "Mano a mano" <http://www.almacarioca.com.br/arte338.htm>
Carlos Gardel – "Yira Yira" <http://www.almacarioca..com.br/arte339.htm>
Carlos Kleiber – Johann Strauss Jr. "Fledermaus Overture" <http://www.almacarioca.com.br/arte291.htm>
Carmen Miranda – "O que é que a baiana tem?" <http://www.almacarioca.com.br/arte069.htm>
Carole King – "You’ve got a friend" <http://www.almacarioca.com.br/arte151.htm>
Cartola – "Peito Vazio" <http://www.almacarioca.com..br/arte379.htm>
Cartola – "Alvorada" <http://www.almacarioca.com.br/arte380.htm>
Cat Stevens – "Father and Son" <http://www.almacarioca.com.br/arte200.htm>
Charles Aznavour – "Sa jeunesse" e "Hier encore" <http://www.almacarioca.com.br/arte001.htm>
Chiclete com Banana – "100% Você" <http://www.almacarioca.com.br/arte432.htm>
Chiclete com Banana – "Diga que valeu" <http://www.almacarioca.com.br/arte620.htm>
Chiclete com Banana – "Chicleteiro eu" <http://www.almacarioca.com.br/arte621.htm>
Chiclete com Banana – "Amor Perfeito" <http://www.almacarioca.com.br/arte622.htm>
Chiclete com Banana – "A fila andou" <http://www..almacarioca.com.br/arte623.htm>
Chiclete com Banana – "Não vou chorar" – "Mulher amada" <http://www.almacarioca.com.br/arte638.htm>
Chico Buarque e Nara Leão – "Com Açúcar, Com Afeto" <http://www.almacarioca.com.br/arte252.htm>
Chico Buarque e Nara Leão – "A Banda" – Festival 1966 <http://www.almacarioca.com.br/arte253.htm>
Chico Buarque e Caetano Veloso – "Tatuagem / Esse Cara" <http://www.almacarioca.com.br/arte254.htm>
Chico Buarque e Gilberto Gil – "Cálice" <http://www.almacarioca.com.br/arte276.htm>
Chico Buarque e Milton Nascimento – "Cálice" <http://www.almacarioca.com.br/arte469.htm>
Chico Buarque – "Trocando em Miúdos" <http://www.almacarioca.com.br/arte257.htm>
Chico Buarque – "Olhos nos Olhos" <http://www.almacarioca.com.br/arte387.htm>
Chico Buarque e Dorival Caymmi – "A vizinha do lado" <http://www.almacarioca.com.br/arte450.htm>
Chico Buarque e Dorival Caymmi – "Maricotinha" <http://www.almacarioca.com.br/arte502.htm>
Chico Buarque – "Como se fosse a primavera" <http://www.almacarioca.com.br/arte456.htm>
Chico Buarque e Edu Lobo – "Chega de Saudade" <http://www.almacarioca.com.br/arte457.htm>
Chico Buarque e Tom Jobim – "Sem Compromisso" <http://www.almacarioca.com..br/arte461.htm>
Chico Buarque e Zizi Possi – "Anema e Core" <http://www.almacarioca.com.br/arte490.htm>
Chico Buarque – "Conversa de Botequim" <http://www.almacarioca.com.br/arte266.htm>
Chinese Dance (1) <http://www.almacarioca.com.br/arte131.htm>
Chinese Dance (2) – By Sichuang Dance Academy <http://www.almacarioca.com.br/arte110.htm>
Chinese Dance (3) – "Yellow River Piano Concerto" <http://www.almacarioca.com.br/arte063.htm>
Chinese Dance (4) – "Yue Yin Ni Shang" <http://www.almacarioca.com..br/arte064.htm>
Chinese Dance (5) – "Nan – Mulan" <http://www.almacarioca.com.br/arte075.htm>
Chinese Dance (6) – "Tao Yao" <http://www.almacarioca.com.br/arte076.htm>
Chinese Dance (7) – "Chu Yao" <http://www.almacarioca.com.br/arte365.htm>
Claudette Soares – "Vivo Sonhando" <http://www.almacarioca.com.br/arte511.htm>
Claudio Abbado-Wiener Philharmoniker-Johann Strauss-"Radetzky March" <http://www.almacarioca.com.br/arte289.htm>
Claudio Arrau "Beethoven – Piano Concerto no. 5" <http://www.almacarioca.com.br/arte029.htm>
Claudio Arrau "Beethoven – Waldstein Sonata" <http://www.almacarioca.com.br/arte393.htm>
Classical 78 rpm’s &  Lp’s from Rolf den Otter’s collection (Netherlands) <http://www.almacarioca.com.br/arte319.htm>
. <http://www.almacarioca.com.br/arte.htm#menu>

D
Danilo Caymmi e Tom Jobim – "A Felicidade" <http://www.almacarioca.com.br/tom-jobim-danilo-caymmi-a-felicidade.htm>
David Oistrakh – "Clair de Lune" – Debussy <http://www.almacarioca.com.br/arte032.htm>
Dean Martin & Tony Bennett <http://www.almacarioca.com.br/arte073.htm>
Dinah Washington – "All of me" Newport Jazz Festival <http://www.almacarioca.com.br/arte051.htm>
Diana Krall – "Fly me to the moon" <http://www.almacarioca.com..br/arte003.htm>
Dick Farney – "Copacabana" <http://www.almacarioca.com.br/arte292.htm>
Dick Farney – "Alguém como tu" <http://www.almacarioca.com.br/arte293.htm>
Djavan e Barbara Mendes – "Meu bem querer" <http://www.almacarioca.com.br/arte493.htm>
Domenico Modugno – "Nel blu di pinto di blu" – Volare <http://www.almacarioca.com.br/arte390.htm>
Domenico Modugno – "La Lontananza" <http://www.almacarioca.com.br/arte391.htm>
Dominguinhos e Luiz Gonzaga – "Sete Meninas" <http://www.almacarioca.com.br/arte245.htm>
Dominguinhos, Luiz Gonzaga e Elba Ramalho – "Sanfoninha Choradeira" <http://www.almacarioca.com.br/arte418.htm>
Dóris Monteiro – "Mudando de Conversa" <http://www.almacarioca.com.br/arte510.htm>
Dorival Caymmi – "O vento" <http://www.almacarioca.com.br/arte644.htm>
Dorival Caymmi – "É doce morrer no mar" <http://www.almacarioca.com.br/arte645.htm>
Dorival Caymmi e Chico Buarque – "A vizinha do lado" <http://www.almacarioca.com.br/arte450.htm>
Dorival Caymmi e Chico Buarque – "Maricotinha" <http://www.almacarioca.com.br/arte502.htm>
Dulce Pontes – "Canção do mar" <http://www.almacarioca.com.br/cancao-do-mar-dulce-pontes..htm>
Dulce Pontes – "Fado português" <http://www.almacarioca.com.br/dulce-pontes-fado-portugues.htm>
Durval Ferreira e Leny Andrade "Batida Diferente" <http://www.almacarioca.com.br/arte034.htm>

E
Ed Motta – "Colombina" <http://www.almacarioca.com.br/arte413.htm>
Ed Motta – "Caso Sério" <http://www.almacarioca.com.br/arte414.htm>
Ed Motta – "Solução" <http://www.almacarioca.com.br/arte416.htm>
Ed Motta – "Manuel" <http://www.almacarioca.com.br/arte417.htm>
Edith Piaf & Charles Dumont – "Non, je ne regrette rien" <http://www.almacarioca.com.br/arte435.htm>
Elba Ramalho, Luiz Gonzaga e Dominguinhos – "Sanfoninha Choradeira" <http://www.almacarioca.com.br/arte418.htm>
Elis Regina – "Ilusão à toa" <http://www.almacarioca.com.br/arte501.htm>
Elis Regina – "O Bêbado e a Equilibrista" <http://www.almacarioca.com.br/arte141.htm>
Elis Regina e Adoniran Barbosa, em 1978, no Bexiga <http://www.almacarioca.com.br/arte059.htm>
Elis Regina e Tom Jobim – "Céu e Mar" <http://www..almacarioca.com.br/arte317.htm>
Elis Regina e Tom Jobim – "Na Batucada da Vida" <http://www.almacarioca.com.br/arte449.htm>
Elis Regina – "É com esse que eu vou" <http://www..almacarioca.com.br/arte475.htm>
Ella Fitzgerald – "The man I Love" <http://www.almacarioca.com.br/ella-fitzgerald-the-man-i-love.htm>
Enya – "Watermark" <http://www.almacarioca.com.br/enya-watermark.htm>
Ennio Morricone – "Gabriel’s Oboe – The Mission" <http://www.almacarioca.com.br/arte282.htm>
Ennio Morricone – "Deborah’s Theme" <http://www..almacarioca.com.br/arte537.htm>
Enrico Caruso – "Torna Surriento" <http://www.almacarioca.com.br/arte542.htm>
Erroll Garner – "Spring is here – It might as well be spring – Lover" <http://www.almacarioca.com.br/arte586.htm>
Erroll Garner – "Medley" <http://www.almacarioca..com.br/arte588.htm>
Erroll Garner – "One note samba" <http://www.almacarioca.com.br/arte500.htm>

F
Fafá de Belém – "Só Nós Dois" <http://www.almacarioca.com.br/arte239.htm>
Fafá de Belém – "Fado Tropical" <http://www.almacarioca.com.br/arte351.htm>
Francoise Hardy – "Mon ami la rose" <http://www.almacarioca.com.br/arte072.htm>
Frank Sinatra – "New York, New York" <http://www.almacarioca.com.br/frank-sinatra-new-york-new-york..htm>
II Festival da MPB – TV Record 1966 – Jair Rodrigues – "Disparada" <http://www.almacarioca.com.br/arte594.htm>
II Festival da MPB – TV Record 1966 – Chico Buarque e Nara Leão – "A banda" <http://www.almacarioca.com.br/arte598.htm>
II Festival da MPB – TV Record 1966 – Chico Buarque e Nara Leão – "A banda" – Comentários de ambos <http://www.almacarioca..com.br/arte599.htm>
II Festival da MPB – TV Record 1966 – Elza Soares – "De amor e paz" <http://www.almacarioca.com.br/arte607.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Chico Buarque e MPB4 – "Roda Viva" <http://www.almacarioca.com.br/arte596.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Caetano Veloso – "Sem lenço e sem documento" <http://www.almacarioca.com.br/arte597.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – MPB4 – "Gabriela" <http://www.almacarioca.com.br/arte600.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Gilberto Gil – "Domingo no parque" <http://www.almacarioca.com.br/arte602.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Gilberto Gil – "Domingo no parque" <http://www.almacarioca.com.br/arte605.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Roberto Carlos – "Maria, carnaval e cinzas" <http://www.almacarioca.com.br/arte603.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Roberto Carlos – "Maria, carnaval e cinzas" <http://www.almacarioca.com.br/arte604.htm>
III Festival da MPB – TV Record 1967 – Edu Lobo e Marília Medalha – "Ponteio" <http://www.almacarioca.com.br/arte601.htm>
V Festival da MPB – TV Record 1969 – Paulinho da Viola – "Sinal Fechado" (o polêmico 1° lugar) <http://www.almacarioca.com..br/arte606.htm>
Fred Astaire & Ginger Rogers – "Carioca" from the movie "Flying down to Rio" <http://www.almacarioca.com.br/arte531.htm>
Fred Astaire & Ginger Rogers – "Cheek to Cheek" <http://www.almacarioca.com.br/arte007.htm>
Fred Astaire & Ginger Rogers – "Smoke Gets in Your Eyes" <http://www.almacarioca.com.br/arte521.htm>
Fred Astaire e Eleonor Powel – "Beguin the beguine" <http://www.almacarioca.com.br/arte027.htm>

G
Gal Costa – "Eu vim da Bahia" <http://www.almacarioca.com.br/arte455.htm>
Gal Costa – "Brigas nunca mais / Discussão" <http://www.almacarioca.com.br/arte462.htm>
Gali Atari – "Shemesh Aduma" <http://www.almacarioca.com.br/arte180.htm>
Gali Atari and Milk & Honey – "Hallelujah" <http://www.almacarioca.com.br/arte230.htm>
Gene Kelly & Cyd Charisse from "Singin’ in the rain" <http://www..almacarioca.com.br/arte535.htm>
Gene Kelly – Making of from "An American in Paris" <http://www.almacarioca.com.br/arte370.htm>
Gheoghe Zamfir – "Doda,doda" and "M-am suit in dealul Clujului" ("I was climbing the Cluj hill") <http://www.almacarioca..com.br/arte536.htm>
Gheorghe Zamfir – "Lonely Sheferd" <http://www.almacarioca.com.br/arte100.htm>
Gheorghe Zamfir – "Lonely Sheferd" <http://www.almacarioca.com.br/arte555.htm>
Gheorghe Zamfir – "Einsamer Hirte" <http://www.almacarioca.com.br/arte097.htm>
Gilbert Becaud – "L’important c’est la rose" <http://www.almacarioca.com.br/arte451.htm>
Gilbert Becaud – "Et maintenant" <http://www.almacarioca.com.br/arte452.htm>
Gino Paoli – "Sapore di sale" 2006 <http://www.almacarioca.com.br/arte402.htm>
Gino Paoli – "Canzoni da Ricordare" <http://www.almacarioca.com.br/arte403.htm>
Glenn Miller – "In the Mood" <http://www.almacarioca.com.br/arte407.htm>
Gigliola Cinquetti – "Anema e Core" <http://www.almacarioca.com.br/arte489.htm>
Gonzaguinha – "E vamos à luta" <http://www.almacarioca.com.br/arte394.htm>
Gonzaguinha – "É" – "O que é, o que é" <http://www.almacarioca.com.br/arte247.htm>
Gonzaguinha – "Ponto de Interrogação" <http://www.almacarioca.com.br/arte248.htm>
Gonzaguinha e Maria Bethânia – "Explode Coração" <http://www.almacarioca.com.br/arte398.htm>
Guilherme Arantes – "Cheia de Charme" <http://www.almacarioca..com.br/arte427.htm>
Gustavo Naveira y Giselle Anne – "La Cumparsita" <http://www.almacarioca.com.br/arte107.htm>

H
Henry Mancini and Andy Williams – "Moon River" <http://www.almacarioca.com.br/arte273.htm>
Herbert von Karajan – "The Blue Danube Waltz" <http://www.almacarioca.com.br/arte125.htm>
Hildegard Knef – "Eins und Eins das macht Zwei" <http://www.almacarioca.com.br/arte188.htm>
Hildegard Knef – "Für mich solls rote Rosen regnen" <http://www.almacarioca.com.br/arte189.htm>
Hildegard Knef – "Von nun an gings bergab" <http://www.almacarioca.com.br/arte229.htm>
Hildegard Knef – Last tour 1 – "In dieser Stadt" <http://www.almacarioca.com.br/arte194.htm>
Hildegard Knef – Last tour 2 – "Die Welt war jung" <http://www.almacarioca.com.br/arte195.htm>
Hildegard Knef – Last tour 3 – "Ich brauch´Tapetenwechsel" <http://www.almacarioca.com.br/arte196.htm>
Hildegard Knef – Last tour 4 – "Berlin, dein Gesicht hat Sommersprossen" <http://www.almacarioca.com.br/arte197.htm>
Hildegard Knef – Last tour 5 – "Eins und Eins das macht Zwei" <http://www.almacarioca.com.br/arte264.htm>
Hildegard Knef – 6 Minutes About Her <http://www.almacarioca.com..br/arte198.htm>
Hildegard Knef – Best of/Greatest hits 1 <http://www.almacarioca.com.br/arte348.htm>
Hildegard Knef – Best of/Greatest hits 2 <http://www.almacarioca.com.br/arte357.htm>

I
Ivan Lins – "Lembra de mim" <http://www.almacarioca.com.br/arte646.htm>
Ivan Lins – "Bilhete" <http://www.almacarioca.com.br/arte426.htm>
Ivan Lins e Toquinho – "Amor em Paz" <http://www.almacarioca.com.br/arte482.htm>
Ivete Sangalo – "Eva" , "Alo Paixão" , "Beleza Rara" <http://www.almacarioca.com.br/arte428.htm>
Ivete Sangalo – "Eva" <http://www.almacarioca.com.br/arte431.htm>
Ivon Curi – "Delicadeza" <http://www.almacarioca.com.br/arte304.htm>

J
Jacques Brel – "Ne me quitte pas" <http://www.almacarioca.com.br/arte363.htm>
James Last – "Medley I <http://www.almacarioca.com.br/arte360.htm>
James Last – "Medley II (Romance in F – Beethoven…) <http://www.almacarioca.com.br/arte361.htm>
James Last live in Berlin 1982 – "Medley III" <http://www.almacarioca.com.br/arte362.htm>
James Taylor – "Carolina in My Mind" <http://www.almacarioca.com.br/arte153.htm>
James Taylor – "Help From My Friends" <http://www.almacarioca.com.br/arte154.htm>
James Taylor – "Long Ago And Far Away" <http://www.almacarioca.com.br/arte152.htm>
Janine Jansen – "Thais Meditation" – Massenet <http://www.almacarioca.com.br/arte031.htm>
João Bosco – "Memória da Pele" <http://www.almacarioca.com.br/arte345.htm>
João Bosco – "Jade" <http://www.almacarioca.com.br/arte173.htm>
João Bosco & Yamandu Costa – "Benzetacil" <http://www.almacarioca.com.br/arte174.htm>
João Bosco – "Caminhos Cruzados" <http://www.almacarioca.com.br/arte175.htm>
João Bosco – "Papel Machê" <http://www.almacarioca.com.br/arte256.htm>
João Donato – "Minha saudade" <http://www.almacarioca.com.br/arte054.htm>
João Gilberto – "Chega de Saudade" <http://www.almacarioca.com.br/arte507.htm>
João Gilberto – "Morena Boca de Ouro" <http://www..almacarioca.com.br/arte508.htm>  <http://www.almacarioca.com.br/arte507.htm>
João Gilberto – "Canta Brasil" <http://www.almacarioca.com.br/arte101.htm>
João Gilberto e Caetano Veloso – "Garota de Ipanema" <http://www.almacarioca.com.br/arte306.htm>
João Gilberto e Tom Jobim – "Garota de Ipanema" <http://www.almacarioca.com.br/arte295.htm>
João Gilberto e Tom Jobim – "Desafinado" <http://www.almacarioca..com.br/arte296.htm>
John Lennon – "Woman is the nigger of the world" <http://www.almacarioca.com.br/arte048.htm>
Johnny Alf – "Rapaz de bem" <http://www.almacarioca.com.br/arte053.htm>
Johnny Alf – "The girl from Ipanema" <http://www..almacarioca.com.br/arte078.htm>
Johnny Mathis – "I will wait for you" <http://www.almacarioca.com.br/johnny-mathis-i-will-wait-for-you.htm>
Jorge Aragão e Jorge Vercilo – "Encontro das Águas" <http://www.almacarioca.com.br/arte262.htm>
Jorge Aragão e Fundo de Quintal – "Lucidez" <http://www.almacarioca.com.br/arte263.htm>
José Carreras – "Core ‘ngrato" <http://www..almacarioca.com.br/arte474.htm>
Joyce – "Feminina" <http://www.almacarioca.com.br/arte468.htm>
Julio Jaramillo – "Nuestro Juramento" <http://www.almacarioca.com.br/arte366.htm>
Julio Jaramillo – "Iluminas mi alma" <http://www.almacarioca.com.br/arte368.htm>

K
Kaoma – "Dançando Lambada " <http://www.almacarioca.com.br/arte129.htm>

L
Laura Pausini – Inolvidable" <http://www.almacarioca.com.br/laura-pausini-inolvidable..htm>
Laura Pausini – La Soledad" <http://www.almacarioca.com.br/laura-pausini-la-soledad.htm>
Laura Pausini – Se fue" <http://www.almacarioca.com.br/laura-pausini-se-fue..htm>
Lara Fabian – "Africa / Rio" <http://www.almacarioca.com.br/lara-fabian-africa-rio.htm>
Lara Fabian – "Je t’aime" <http://www.almacarioca.com..br/arte050.htm>
Lara Fabian – "Tango" <http://www.almacarioca.com.br/arte364.htm>
Leila Pinheiro e Rui Veloso – "Eu não existo sem você" <http://www.almacarioca.com.br/arte466.htm>
Leny Andrade e Durval Ferreira – "Batida Diferente" <http://www.almacarioca.com.br/arte034.htm>
Leny Andrade e Pery Ribeiro – "Gemini V" <http://www.almacarioca.com.br/arte077.htm>
Liza Minelly & Joel Grey – "Money" from "Cabaret" <http://www.almacarioca.com.br/arte222.htm>
Liza Minelly – "Life is a Cabaret" from "Cabaret" <http://www.almacarioca.com.br/arte223.htm>
Liza Minelly – "Mein Herr" from "Cabaret" <http://www.almacarioca.com.br/arte224.htm>
Lorin Maazel – Wiener Philharmoniker – Blue Danube Waltz <http://www.almacarioca.com.br/arte290.htm>
Louis Armstrong – "What a Wonderful World" <http://www.almacarioca.com.br/arte019.htm>
Luciano Pavarotti – "Torna a Surriento" <http://www.almacarioca.com.br/arte442.htm>
Luciano Pavarotti – "Caruso" <http://www.almacarioca.com.br/arte320.htm>
Luciano Pavarotti – "Ave Maria" de Schubert <http://www.almacarioca.com.br/arte321.htm>
Luciano Pavarotti – "Nessun Dorma" <http://www.almacarioca.com.br/arte322.htm>
Luciano Pavarotti e Roberto Carlos – "Ave Maria" de Schubert <http://www.almacarioca..com.br/arte324.htm>
Luciano Pavarotti e Liza Minelli – "New York, New York" <http://www.almacarioca.com.br/arte335.htm>
Luis Miguel – "Sabor a mi" <http://www.almacarioca.com.br/arte269.htm>
Luis Miguel – "Palavra de Honor" <http://www.almacarioca.com.br/arte270.htm>
Luis Miguel – "Sueña" <http://www.almacarioca.com.br/arte271.htm>
Luiz Gonzaga e Dominguinhos – "Sete Meninas" <http://www.almacarioca.com.br/arte245.htm>
Luiz Gonzaga – "Boiadeiro" <http://www.almacarioca.com.br/arte246.htm>
Luiz Gonzaga, Elba Ramalho e Dominguinhos – "Sanfoninha Choradeira" <http://www.almacarioca.com.br/arte418.htm>
Lulu Santos – "Como uma onda" <http://www.almacarioca.com.br/arte137.htm>
Lulu Santos e Caetano Veloso – "Como uma onda" <http://www.almacarioca.com.br/arte316.htm>
Lulu Santos – "Sereia – De repente, Califórnia" <http://www.almacarioca.com.br/arte138.htm>
Lulu Santos – "Tão bem – Tudo bem" <http://www.almacarioca.com.br/lulu-santos-tao-bem-tudo-bem.htm>
M
Maria Bethânia e Gonzaguinha – "Explode Coração" <http://www.almacarioca.com.br/arte398.htm>
Maria Bethânia – "Um jeito estúpido de te amar" <http://www.almacarioca.com.br/arte388.htm>
Maria Bethânia – "O doce mistério da vida" <http://www.almacarioca.com.br/arte389.htm>
Mariza – "Oh Gente da Minha Terra" <http://www.almacarioca.com.br/arte237.htm>
Marisa Monte e Paulinho da Viola – "Carinhoso" <http://www.almacarioca.com.br/arte373.htm>
Martinho da Vila – "Mulheres" <http://www.almacarioca.com.br/arte458.htm>
Martinho da Vila e Roberto Carlos – "Aquarela do Brasil" <http://www.almacarioca.com.br/arte562.htm>
Maurice Jarre – "Doctor Zhivago" <http://www.almacarioca.com.br/arte128.htm>
Maysa – "O Barquinho" <http://www.almacarioca.com.br/maysa-o-barquinho.htm>
Maysa – "Nós e o mar"
Maysa – "Eu sei que vou te amar" <http://www.almacarioca.com.br/maysa-eu-sei-que-vou-te-amar.htm>
Maysa – "Ouça" <http://www.almacarioca.com.br/maysa-ouca.htm>
Maysa – "Tema de Simone" <http://www.almacarioca.com.br/arte424.htm>
Maysa – "Chuvas de Verão" <http://www.almacarioca..com.br/arte425.htm>
Maysa e Rildo Hora – "Último Desejo" <http://www.almacarioca.com.br/arte419.htm>
Mercedes Sosa – "Gracias a la vida" <http://www.almacarioca.com.br/arte340.htm>

N
Nana Caymmi e Erasmo Carlos – "Não se esqueça de mim" <http://www.almacarioca.com.br/arte640..htm>
Nana Caymmi – "Sábado em Copacabana" <http://www.almacarioca.com.br/arte641.htm>
Nana Caymmi – "Você não sabe amar" <http://www.almacarioca.com.br/arte642.htm>
Nana Caymmi e Cesar Camargo Mariano – "Se queres saber" <http://www.almacarioca.com.br/arte643.htm>
Nara Leão – "Camisa Amarela" <http://www.almacarioca.com.br/arte470.htm>
Nara Leão e Chico Buarque – "Com Açúcar, Com Afeto" <http://www.almacarioca.com.br/arte252.htm>
Nara Leão e Chico Buarque – "A Banda" – Festival 1966 <http://www.almacarioca.com.br/arte253.htm>
Nat King Cole – "Stardust" <http://www.almacarioca.com.br/arte114.htm>
Nat King Cole – "Mona Lisa" <http://www.almacarioca.com.br/arte556.htm>
Nat King Cole – "Let there be love" <http://www.almacarioca.com.br/arte558.htm>
Nat King Cole – "Love" <http://www.almacarioca.com.br/arte559.htm>
Neil Sedaka – "Oh! Carol" <http://www.almacarioca.com.br/arte158.htm>
Nelson Gonçalves – "A Volta do Boêmio" <http://www.almacarioca.com.br/arte409.htm>
Norah Jones – "Come away with me" <http://www.almacarioca.com.br/norah-jones-come-away-with-me.htm>
Norah Jones – "Are you lonesome tonight?" <http://www.almacarioca.com.br/norah-jones-are-you-lonesome-tonight.htm>
Norah Jones – "Cold cold heart" <http://www.almacarioca.com.br/norah-jones-cold-cold-heart.htm>
Norah Jones – "Drown in my own tears" <http://www.almacarioca.com.br/norah-jones-drown-in-my-own-tears.htm>
Norah Jones – "Feeling the same way" <http://www.almacarioca.com.br/norah-jones-feeling-the-same-way.htm>

O
Ofra Haza – "Ha’Shana InshaAlla-h" <http://www.almacarioca.com.br/arte176.htm>
Ofra Haza – "Tzur Menti" <http://www.almacarioca..com.br/arte139.htm>
Ofra Haza – "Im Nin’Alu" – 1978 <http://www.almacarioca.com.br/arte329.htm>
Orquestra Filarmônica de Berlim – "Bolero" – Ravel <http://www.almacarioca.com.br/arte009.htm>

P
Paco de Lucia – "Concierto de Aranjuez" <http://www.almacarioca.com.br/arte037.htm>
Paul Mauriat – "Love is blue" <http://www.almacarioca.com.br/arte099.htm>
Paul Mauriat – "Toccata" <http://www.almacarioca.com.br/arte576.htm>
Paul Mauriat – "My hearth will go on" <http://www.almacarioca.com.br/arte577.htm>
Paulinho da Viola e Maria Bethânia – "Rosa Maria" <http://www.almacarioca.com.br/arte386.htm>
Paulinho da Viola e Marisa Monte – "Carinhoso" <http://www.almacarioca.com.br/arte373.htm>
Paulinho da Viola – "Foi um Rio que passou em minha vida" <http://www..almacarioca.com.br/arte294.htm>
Paulinho da Viola e Velha Guarda da Portela – Documentário – 1ª parte <http://www.almacarioca.com.br/arte377.htm>
Paulinho da Viola e Velha Guarda da Portela – Documentário – 2ª parte <http://www.almacarioca.com.br/arte378.htm>
Paulinho da Viola e Clara Nunes – "O Mar Serenou" e outros grandes sucessos <http://www.almacarioca.com.br/arte439.htm>
Paulinho da Viola – "Nervos de Aço" <http://www.almacarioca.com.br/arte516.htm>  <http://www.almacarioca.com.br/arte516.htm>
Peppino di Capri – "Roberta" <http://www.almacarioca.com.br/arte025.htm>
Pery Ribeiro – "Garota de Ipanema" – 2005 <http://www.almacarioca.com.br/arte012.htm>
Pery Ribeiro e Leny Andrade – "Gemini V" <http://www.almacarioca.com.br/arte077.htm>
Pery Ribeiro – "Samba do Avião / Barquinho / Garota de Ipanema" <http://www.almacarioca.com.br/arte512.htm>

R
Ray Charles – "Georgia on my mind" <http://www.almacarioca.com.br/ray-charles-georgia-on-my-mind.htm>
Ray Conniff – "Besame Mucho" <http://www.almacarioca.com.br/arte043.htm>
Renato Russo – "Strani Amore" <http://www.almacarioca.com.br/renato-russo-strani-amore.htm>
Renato Russo – "Quando eu estiver cantando / Endless love" <http://www.almacarioca.com.br/renato-russo-quando-eu-estiver-cantando.htm>
Rildo Hora e Maysa – "Último Desejo" <http://www.almacarioca.com.br/arte419.htm>
Rita Hayworth as "Gilda" <http://www.almacarioca.com.br/arte033.htm>
Rita Lee & Milton Nascimento – "Mania de Você" <http://www.almacarioca.com.br/arte344.htm>
Rita Pavone – "Sapore di Sale" <http://www.almacarioca.com.br/arte505.htm>
Rita Pavone – "Datemi un martello" <http://www.almacarioca.com.br/arte506.htm>
Roberto Carlos e Martinho da Vila – "Aquarela do Brasil" <http://www.almacarioca.com..br/arte562.htm>
Roberto Carlos e Wanderléa – "Agora você vem dizendo adeus" <http://www.almacarioca.com.br/arte589.htm>
Roberto Carlos e Wanderléa – "Ternura" <http://www..almacarioca.com.br/arte590.htm>
Roberto Carlos – "Que sera de ti" <http://www.almacarioca.com.br/arte628.htm>
Roberto Carlos – "Emoções" <http://www.almacarioca.com.br/arte630.htm>
Roberto Carlos – "Volver" <http://www.almacarioca.com.br/arte631.htm>
Roberto Carlos – "Piel Canela" <http://www.almacarioca.com.br/arte632.htm>
Roberto Carlos – "Detalhes" <http://www.almacarioca..com.br/arte633.htm>
Roberto Carlos – "O Cadillac" <http://www.almacarioca.com.br/arte634.htm>
Roberto Carlos – "O calhambeque" <http://www.almacarioca.com.br/arte636.htm>
Roberto Carlos – "Pra sempre" <http://www.almacarioca.com.br/arte635.htm>
Roberto Carlos – "Ilegal, imoral ou engorda" <http://www.almacarioca.com.br/arte637.htm>
Roberto Carlos – "Um milhão de amigos" <http://www.almacarioca.com.br/arte625.htm>
Roberto Carlos – "Jesus Cristo" <http://www.almacarioca.com.br/arte626.htm>
Roberto Carlos – "Amada Amante" <http://www.almacarioca.com.br/arte627.htm>
Roberto Carlos – "Desahogo" <http://www.almacarioca..com.br/arte629.htm>
Roberto Carlos – "Café da manhã" <http://www.almacarioca.com.br/arte567.htm>
Roberto Carlos – "Detalhes" <http://www.almacarioca..com.br/arte566.htm>
Roberto Menescal e Wanda Sá – "Nós e o mar" <http://www.almacarioca.com.br/arte112.htm>
Rocio Durcal – "Granada – Maria Bonita – Solamente una vez" <http://www.almacarioca.com.br/arte476.htm>
Roger Williams – "Impossible Dream" <http://www.almacarioca..com.br/roger-williams-impossible-dream.htm>
Rostropovich – "Haydn Cello Concerto 1981" <http://www.almacarioca.com.br/arte013.htm>
Rostropovich – "Allemande from Bach’s Cello Suite No.1" <http://www.almacarioca.com.br/arte287.htm>
Rostropovich – "Prelude from Bach’s Cello Suite No.5" <http://www.almacarioca.com.br/arte288.htm>
Rui Veloso e Leila Pinheiro – "Eu não existo sem você" <http://www.almacarioca.com.br/arte466.htm>

S
Sarah Brightman & Antonio Banderas – "The Phantom Of The Opera" <http://www.almacarioca.com.br/arte142.htm>
Sarah Chang – "Cantabile" (Paganini) <http://www..almacarioca.com.br/arte479.htm>
Sarah Chang – "Air on the G String" (J.S.Bach) <http://www.almacarioca.com.br/arte480.htm>
Sarah Chang – "Meditation (from Thais)" (Massenet) <http://www.almacarioca.com.br/arte481.htm>
Sarah Chang – "Mendelssohn Violin Concerto Mov 1" <http://www.almacarioca.com.br/arte483.htm>
Sarah Chang – "Mendelssohn Violin Concerto Mov 2" <http://www.almacarioca.com.br/arte484.htm>
Sarah Vaughan – "Don’t blame me" <http://www.almacarioca.com.br/arte583.htm>
Sarah Vaughan – "You’re not the kind" <http://www.almacarioca.com.br/arte584.htm>
Sarah Vaughan – "These things I offer you" <http://www.almacarioca.com.br/arte585.htm>
Sara Vaughan e Wilson Simonal <http://www.almacarioca.com.br/arte592.htm>
Simon & Garfunkel – "The Sound of Silence" <http://www.almacarioca.com.br/arte169.htm>
Stanley Jordan – "Autumn Leaves" <http://www.almacarioca.com.br/arte503.htm>
Stanley Jordan – "Stairway to Heaven" <http://www.almacarioca.com.br/arte504.htm>
Stevie Wonder – "For once in my life" <http://www.almacarioca.com.br/arte098.htm>
Stevie Wonder – "Yester me Yester You Yesterday" <http://www.almacarioca.com.br/arte624.htm>
Stevie Wonder – "I just called to say I love you" <http://www.almacarioca.com.br/stevie-wonder-i-just-called-to-say-i-love-you.htm>
Stevie Wonder – "You are the sunshine of my life" <http://www.almacarioca.com.br/stevie-wonder-you-are-the-sunshine-of-my-life.htm>
Stevie Ray Vaughan & Double Trouble – "Texas Flood" <http://www.almacarioca.com.br/arte382.htm>
Silvio Caldas – "Chão de Estrelas" <http://www.almacarioca..com.br/arte513.htm>
Sinead O’Connor – "Sacrifice" <http://www.almacarioca.com.br/sinead-o-connor-sacrifice.htm>
Sivuca – "Céu e Mar" <http://www.almacarioca.com.br/arte453.htm>

T
Tango Show from Buenos Aires, Argentina <http://www.almacarioca.com.br/arte103.htm>
The Beatles – "Till there was you" <http://www.almacarioca.com.br/the-beatles-till-there-was-you.htm>
The Beatles – "Help" <http://www.almacarioca.com..br/arte549.htm>
The Beatles – "Day Tripper" <http://www.almacarioca.com.br/arte550.htm>
The Beatles – "She loves you" <http://www.almacarioca.com.br/arte551.htm>
The Beatles – "I Wanna Hold You Hand" <http://www.almacarioca.com.br/arte552.htm>
The Beatles – "Please Mr. Postman" <http://www.almacarioca.com.br/arte553.htm>
The Beatles – "Let it be" <http://www.almacarioca.com.br/arte554.htm>
The Beatles – "Yesterday" (Tokio – 1966) <http://www.almacarioca.com.br/arte021.htm>
The Platters – "Smoke gets in your eyes" <http://www.almacarioca.com.br/arte085.htm>
The Platters – "Only You" <http://www.almacarioca.com.br/arte087.htm>
The Platters – "Twilight time" <http://www.almacarioca.com.br/arte454.htm>
Three Tenors singing "La donna e mobile" <http://www.almacarioca.com.br/arte047.htm>
Three Tenors singing "Solamente una vez" <http://www.almacarioca.com.br/arte056.htm>
Three Tenors singing "Te voglio tanto bene" <http://www.almacarioca.com.br/arte055.htm>
Three Tenors singing "O Sole Mio" <http://www.almacarioca.com.br/arte268..htm>
Tim Maia – "Gostava tanto de você" <http://www..almacarioca.com.br/arte331.htm>
Tim Maia – "Me dê motivo" <http://www.almacarioca.com.br/arte332.htm>
Tim Maia – "Não quero dinheiro" <http://www.almacarioca.com.br/arte333.htm>
Tim Maia – "Dia de Domingo" <http://www.almacarioca.com.br/arte334.htm>
Tom Jobim e Elis Regina – "Céu e Mar" <http://www..almacarioca.com.br/arte317.htm>
Tom Jobim e Elis Regina – "Na Batucada da Vida" <http://www.almacarioca.com.br/arte449.htm>
Tom Jobim e João Gilberto – "Garota de Ipanema" <http://www.almacarioca.com.br/arte295.htm>
Tom Jobim e João Gilberto – "Desafinado" <http://www.almacarioca..com.br/arte296.htm>
Tom Jobim e Leila Pinheiro – "Falando de Amor" <http://www.almacarioca.com.br/arte315.htm>
Tom Jobim – "Eu sei que vou te amar" <http://www.almacarioca.com.br/arte307.htm>
Tom Jobim – "Wave" <http://www.almacarioca.com.br/arte298.htm>
Tom Jobim – "Você e eu" <http://www.almacarioca.com.br/arte312.htm>
Tom Jobim – "Luiza" <http://www.almacarioca.com.br/arte313.htm>
Tom Jobim, Vinícius, Miucha e Toquinho – "Samba de uma nota só" <http://www.almacarioca.com.br/arte300.htm>
Tom Jobim, Vinícius, Miucha e Toquinho – "Samba de Orly" <http://www.almacarioca.com.br/arte301.htm>
Tom Jobim, Vinícius, Miucha e Toquinho – "Samba pra Vinícius" <http://www.almacarioca.com.br/arte303.htm>
Toquinho – "O bem do Mar, Saudade da Bahia, O mar" <http://www.almacarioca.com.br/toquinho-saudade-da-bahia.htm>
Toquinho – "Este seu olhar – Se todos fossem iguais a você" <http://www.almacarioca.com.br/toquinho-este-seu-olhar.htm>
Toquinho – "Regra Três" <http://www.almacarioca.com.br/toquinho-regra-tres.htm>
Toquinho – "Escravo da Alegria" <http://www.almacarioca.com.br/toquinho-escravo-da-alegria.htm>
Toquinho – "Aquarela" <http://www.almacarioca.com.br/toquinho-aquarela.htm>
Toquinho e Ivan Lins – "Amor em Paz" <http://www.almacarioca.com.br/arte482.htm>
Tony Bennett & Stevie Wonder – "For once in my life" <http://www.almacarioca.com.br/arte074.htm>
Tony Bennett – "I left my heart in San Francisco" <http://www.almacarioca.com.br/arte123.htm>
Tony Bennett – "I left my heart in San Francisco (dance)" <http://www.almacarioca.com.br/arte124.htm>
Toquinho e Vanda Breder – "Tristeza / A Felicidade" <http://www.almacarioca.com.br/arte251.htm>
Tátrai Tibor & Sz?cs Antal Gábor – "Vidám part" <http://www.almacarioca.com.br/arte530.htm>
V
Vera Lynn – "We’ll meet again" <http://www.almacarioca.com.br/vera-lynn-we-will-meet-again.htm>
Vera Lynn – "Lili Marlene" <http://www.almacarioca.com.br/vera-lynn-lili-marlene.htm>
Vera Lynn – "White Cliffs of Dover" <http://www.almacarioca.com.br/vera-lynn-white-cliffs-of-dover.htm>
Vera Lynn – "Comemoração dos 50 anos do Dia D" <http://www.almacarioca.com.br/vera-lynn-dia-d.htm>

W
Walt Disney – "Aquarela do Brasil" <http://www.almacarioca.com.br/arte070.htm>
Walt Disney – "Blame it on The Samba – Apanhei-te Cavaquinho" <http://www.almacarioca.com.br/arte193.htm>
Walt Disney – "Donald Duck and the Gorilla" <http://www.almacarioca.com.br/arte233.htm>
Wanda Sá e Roberto Menescal – "Nós e o mar" <http://www.almacarioca.com.br/arte112.htm>
Wilhelm Kempff – "Beethoven’s Moonlight Sonata mvt. 1" <http://www.almacarioca.com.br/arte383.htm>
Wilhelm Kempff – "Beethoven’s Moonlight Sonata mvt. 2" <http://www.almacarioca.com.br/arte384.htm>
Wilhelm Kempff – "Beethoven’s Moonlight Sonata mvt. 3" <http://www.almacarioca.com.br/arte385.htm>
Wilson Simonal – "Meu limão, meu limoeiro" <http://www.almacarioca.com.br/arte571.htm>
Wilson Simonal – "Tributo a Martin Luther King" <http://www.almacarioca..com.br/arte591.htm>
Wilson Simonal e Sara Vaughan <http://www.almacarioca.com.br/arte592.htm>
Wilson Simonal e Elis Regina <http://www.almacarioca.com.br/arte593.htm>
Wilson Simonal – "Ninguém sabe o duro que dei" <http://www.almacarioca.com.br/arte573.htm>
Wolfgang Sawallisch and Philadelphia Orchestra – "Clair de Lune" <http://www.almacarioca.com.br/arte310.htm>

Y
Yamandu Costa e Armandinho – "Noites Cariocas" <http://www.almacarioca.com.br/yamandu-costa-armandinho-noites-cariocas.htm>
Yamandu Costa e Armandinho – "Apanhei-te cavaquinho" <http://www.almacarioca.com.br/yamandu-costa-armandinho-apantei-te-cavaquinho.htm>
Yamandu Costa e Armandinho – "Assanhado" <http://www.almacarioca.com.br/yamandu-costa-armandinho-assanhado.htm>

Z
Zé Keti – "Mascarada" <http://www.almacarioca.com.br/ze-keti-mascarada.htm>
Zeca Pagodinho – "Maneiras" <http://www.almacarioca..com.br/arte166.htm>
Zeca Pagodinho – "Caviar" <http://www.almacarioca.com.br/arte167.htm>
Zeca Pagodinho e Almir Guineto – "Insensato Destino" <http://www.almacarioca.com.br/arte261.htm>
Zeca Pagodinho – "Faixa Amarela" <http://www.almacarioca.com.br/arte325.htm>
Zeca Pagodinho – "Beija-me" <http://www.almacarioca..com.br/arte326.htm>
Zeca Pagodinho – "Exaustino" <http://www.almacarioca.com.br/arte327.htm>
Zeca Pagodinho – "Eu não quero mais" <http://www.almacarioca.com.br/arte381.htm>
Zizi Possi e Chico Buarque – "Anema e Core"  (Jô) <http://www.almacarioca..com.br/arte490.htm>
Zizi Possi – "Per  Amore" <http://www.almacarioca..com.br/arte491.htm>

COCA-COLA ZERO UM PERIGO

A Coca-cola Zero contém ciclamato de sódio, um agente químico que provoca danos para a saúde internacionalmente reconhecidos. Quanto aos outros sete refrigerantes, estes contêm benzeno, uma substância potencialmente cancerígena.

Nos EUA, a Coca-cola Zero já é proibida pelo F.D.A. (Food and Drugs Administration). Contudo, o refrigerante ainda se encontra à venda em muitos países. O motivo é o baixo custo do ciclamato de sódio (7,90 euros por quilo) quando comparado ao aspartame (119,50 euros por quilo), substância presente na Coca-cola Light.

Ao contrário do que acontece em muitos países em desenvolvimento, que ainda usam o ciclamato de sódio, no Canadá, no Reino Unido e na maioria dos países europeus a Coca-cola Zero não contém essa substância. A luta insaciável pelos lucros da Coca-cola Company são mais fortes nos países pobres, onde os níveis de conhecimentos são mais baixos e a importância dada a este tipo de informações é menor.

Uma pesquisa realizada pela Pro Teste, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, verificou a presença do benzeno em índices alarmantes na Sukita Zero (20 microgramas por litro) e na Fanta Light (7,5 microgramas).

O benzeno está presente no ambiente através do fumo do cigarro e dos carros. Utilizado como matéria-prima de produtos como detergente, borracha sintética e naylon, a substância é muitas vezes relacionada à leucemia e ao linfoma.

Tese de Doutorado

Documento

Tese de Doutorado

Autor

Almeida, Alexander Moreira de (Catálogo USP)

Nome completo

Alexander Moreira de Almeida

E-mail

E-mail

Unidade da USP

Faculdade de Medicina

Área do Conhecimento

Psiquiatria

Data de Defesa

2005-02-22

Imprenta

São Paulo,2004

Orientador

Lotufo Neto, Francisco (Catálogo USP)

Banca examinadora

Lotufo Neto, Francisco (Presidente)
Caixeta, Leonardo Ferreira
Dalgalarrondo, Paulo
Menezes, Paulo Rossi
Vallada Filho, Homero Pinto

Título em português

"Fenomenologia das experiências mediúnicas, perfil e psicopatologia de médiuns espíritas"

Palavras-chave em português

classificação
epidemiologia
espiritismo
espiritualismo
etnologia
psicologia
religião e psicologia
transtornos dissociativos
transtornos psicóticos

Resumo em português

Objetivos: Definir o perfil sociodemográfico e a saúde mental em médiuns espíritas,bem como a fenomenologia e o histórico de suas experiências mediúnicas. Métodos: 115 médiuns em atividade foram selecionados aleatoriamente de centros espíritas de São Paulo. Numa primeira etapa foram aplicados os questionários: sociodemográfico e de atividade mediúnica, SRQ (Self-Report Psychiatric Screening Questionnaire) e EAS (Escala de Adequação Social). Todos os médiuns com provável psicopatologia pelo SRQ (n=12) e o mesmo número de controles foram entrevistados com base no DDIS (Dissociative Disorders Interview Schedule), SCAN (Schedules for Clinical Assessment in Neuropsychiatry) e através de uma entrevista qualitativa. Resultados: 76,5% da amostra eram mulheres, idade média 48,1 ± 10,7 anos, 2,7% de desemprego e 46,5% de escolaridade superior. Eram espíritas, em média, há 16,2 ± 12,7 anos e possuíam uma média de 3,5 tipos de mediunidade (incorporação 72%; psicofonia 66%; vidência 63%; audiência 32%; psicografia 23%). Cada modalidade mediúnica era exercitada entre 7 a 14 vezes por semana em média, não havendo diferença entre os sexos. 7,8% dos médiuns ficaram acima do ponto de corte para transtorno psiquiátrico menor pelo SRQ e a amostra alcançou uma pontuação de 1,85 ± 0,33 na EAS. Houve correlação significativa entre os escores de adequação social e de sintomas psiquiátricos pelo SRQ (r= 0,38 p<0,001). Não houve correlação entre a intensidade de atividade mediúnica e os escores SRQ e adequação social. Os médiuns diferiam das características de portadores de transtornos de identidade dissociativa e possuíam uma alta média (4) de sintomas Schneiderianos de primeira ordem para esquizofrenia, mas estes não se relacionaram aos escores do SRQ ou do EAS. Foram identificados quatro grupos de relatos de surgimento da mediunidade: sintomas isolados na infância ou na vida adulta, quadros de oscilação do humor e durante o curso de médiuns. A psicofonia/incorporação possui como pródromos uma sensação de presença, sintomas físicos diversos e sentimentos e sensações não reconhecidos como próprios do indivíduo. Posteriormente, é sentida uma pressão na garganta e mecanicamente começa-se a verbalizar um discurso não planejado. Aintuição foi caracterizada pelo surgimento de pensamentos ou imagens não reconhecidos como próprios. A audição e a vidência se caracterizaram pela percepção de imagens ou vozes no espaço psíquico interno ou objetivo externo. A psicofonia só ocorria no centro espírita, as demais modalidades mediúnicas ocorriam tanto dentro como fora dos centros espíritas Conclusões: Os médiuns estudados evidenciaram alto nível socioeducacional, baixa prevalência de transtornos psiquiátricos menores e razoável adequação social. A mediunidade provavelmente se constitui numa vivência diferente do transtorno de identidade dissociativa. A maioria teve o início de suas manifestações mediúnicas na infância, e estas, atualmente, se caracterizam por vivências de influência ou alucinatórias, que não necessariamente implicam num diagnóstico de esquizofrenia.¶

Título em inglês

Phenomenology of Mediumistic Experiences, Profile and Psychopathology of Spiritist Mediums

Palavras-chave em inglês

classification
dissociative disorders
epidemiology
ethnology
psychology
psychotic disorders
religion and psychology
spiritism
spiritualism

Resumo em inglês

Objectives: This study describes the social-demographic profile and psychopathology of Spiritist mediums, history and phenomenology of their mediumistic experiences. Methods: One hundred fifteen actively practicing medium subjects (27 male and 88 female) were randomly selected from different Kardecist Spiritist Centers in the City of Sao Paulo, Brazil. In the early phase of the study, all participants completed social-demographic and mediumistic activity questionnaires, SRQ (Self-Report Psychiatric Screening Questionnaire) and SAS (Social Adjustment Scale). All medium subjects (n = 12) identified by the SRQ with probable psychopathology, and a control group (12 healthy subjects) were submitted to interview using: the DDIS(Dissociative Disorders Interview Schedule), SCAN (Schedules for Clinical Assessment in Neuropsychiatry), and a qualitative interview. Results: Females were 76.5% of the sample, sample mean age was 48.1 ± 10.7 years; 2.7% of the subjects were currently unemployed; and 46% of the sample had a college degree. Participants indicated being Spiritist for an average of 16.2 ±12.7 years, having a mean of 3.5 different types of mediumistic abilities (receiving/embodiment of an spiritual entity 72%; seeing 63%; hearing 32%; and automatic writing 23%). Each mediumistic modality was carried out an average of 7 to 14 times a week with no gender difference; 7.8% of the medium subjects exhibited a minor psychiatric disorder according to the SRQ, and the entire sample scored 1.85 ± 0,33 points in the SAS. There was a significant correlation between social adjustment scores and SRQ psychiatric symptoms (r= 0,38 p<0,001). There was no significant correlation between the degree of mediumistic activity and either SRQ or SAS scores. Medium subjects differed from dissociative identity disorders subjects and displayed 4 Schneiderian first rank symptoms for schizophrenia that were unrelated to either the SRQ or SAS scores. Four distinct modes of emergence of mediumistic symptoms were recorded: isolated symptoms during childhood, isolated symptoms during adulthood, spontaneous mood fluctuations, and formal courses in mediumistic ability development. A full mediumistic trance process begins with: sensing another presence, experiencing a variety of physical symptoms and feelings, and experiencing vibratory frequencies which subjects attributed to an external source, or spiritual entity. Subsequently, subjects begin to feel pressure in the area of the throat and an unplanned speech is mechanically voiced. Intuition is characterized by the emergence of thoughts and/or images not recognized by the subjects as their own. Hearing and seeing are characterized as the awareness of images and voices within the internal psychic space or as an external object. Full mediumistic trance was recorded exclusively within the Spiritist Centers however all other mediumistic experiences were recorded both inside and outside these centers. Conclusions: The medium subjects included in this analysis displayed evidences of having a high social-educational level, a low prevalence rate of minor psychiatric symptoms and a sound level of social adjustment. Mediumistic trance is very possibly an experience other than a Dissociative Identity Disorder. The majority of the subjects experienced the onset of mediumistic experiences during childhood, and the mediumistic process was characterized by experiences of replacement of the ego mind, or visual and/or auditory hallucinations not necessarily related to a definite diagnosis of schizophrenia.

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-12042005-160501/pt-br.php



Preste atenção!!!! Isto é importante!

Um carro estacionado na sombra durante um dia com as janelas fechadas pode conter de 400-800 mg. de Benzeno. Se está no sol a uma temperatura superior a 16º C., o nível de Benzeno subirá a 2000-4000 mg, 40 vezes mais o nível aceitável…

A pessoa que entra no carro
mantendo as janelas fechadas,inevitavelmente aspirará em rápida sucessão, excessivas quantidades desta toxina.
O Benzeno é uma toxina que
afeta o rim e o fígado. E o que é pior, é extremamente difícil para o organismo expulsar esta substância tóxica.
Ar condicionado ou ar simples dos  Automóveis :


O manual do condutor indica que antes de ligar o ar condicionado, deve-se primeiramente abrir as janelas e deixá-las assim por uns dois minutos.Porém não especificam "o porquê", só deixam entender que é para seu "melhor funcionamento".

Aquí vem a razão médica:
De acordo com um estudo realizado, o ar refrescante, antes de sair frio, manda todo o ar do plástico quente, o qual libera Benzeno, que causa câncer (leva-se um tempo para dar-se conta do odor do plástico quente no carro). Por isto, a importância de manter
os vidros abertos uns minutos.

Por favor, não ligue o ar condicionado ou simplesmente o ar, imediatamente ao  entrar no carro.
Primeiramente  abra as janelas e, depois de alguns segundos, ligue o ar e mantenha as janelas abertas por alguns minutos.

Além de causar câncer, o Benzeno envenena os ossos,  causa anemia e reduz os glóbulos brancos do sangue.
Uma exposição prolongada pode causar Leucemia, incrementando o risco de câncer.
Também pode causar um aborto. O nível apropriado de Benzeno em lugares fechados é de 50 mg/929 cm2.


Assim amigos, por favor, antes de entrar no carro, abrir as janelas e a porta para assim dar tempo a que o ar interior saia e disperse esta toxina mortal.
Não esqueçam de repassar… É muito importante.

PROCURADO POR ESTUPRO 
O delegado titular do 8º Distrito Policial, Elzo Moreira, apresentou na tarde desta terça-feira (14) o retrato falado do homem acusado de estuprar várias adolescentes em Fortaleza. Entre as vítimas estão duas estudantes de 14 e 16 anos.
Os estupros aconteceram no início deste mês nos bairros Passaré, Parque Dois Irmãos e Maraponga. Um dos casos investigados ocorreu na última quinta-feira (9) quando uma estudante, de 16 anos, estava a caminho da escola e foi abordada pelo homem, de aproximadamente 25 anos, que estava conduzindo um veículo Polo de cor prata. O acusado estava armado com um revólver e ameaçou a garota.
Depois de cometer o crime, o agressor deixou a vítima nas proximidades da
 Avenida
 Expedicionários.
 Após esse

 caso,
 outras vítimas apareceram para registrar queixa.
Terror psicológico
O acusado disse para a vítima que o carro teria sido roubado e que o proprietário do veículo estaria morto no porta malas.
DENUNCIEM E DIVULGUEM A FOTO DO PROCURADO. VAMOS ENCONTRÁ-LO.
MAIS INFORMAÇÕES: através do telefone 3101.2950 ou 3101.2951. Vamos identificar e prender o agressor

PROCURADO POR ESTUPRO

O delegado titular do 8º Distrito Policial, Elzo Moreira, apresentou na tarde desta terça-feira (14) o retrato falado do homem acusado de estuprar várias adolescentes em Fortaleza. Entre as vítimas estão duas estudantes de 14 e 16 anos.

Os estupros aconteceram no início deste mês nos bairros Passaré, Parque Dois Irmãos e Maraponga. Um dos casos investigados ocorreu na última quinta-feira (9) quando uma estudante, de 16 anos, estava a caminho da escola e foi abordada pelo homem, de aproximadamente 25 anos, que estava conduzindo um veículo Polo de cor prata. O acusado estava armado com um revólver e ameaçou a garota.

Depois de cometer o crime, o agressor deixou a vítima nas proximidades da Avenida Expedicionários. Após esse caso, outras vítimas apareceram para registrar queixa.

Terror psicológico

O acusado disse para a vítima que o carro teria sido roubado e que o proprietário do veículo estaria morto no porta malas.

DENUNCIEM E DIVULGUEM A FOTO DO PROCURADO. VAMOS ENCONTRÁ-LO.

MAIS INFORMAÇÕES: através do telefone 3101.2950 ou 3101.2951. Vamos identificar e prender o agressor

IDENTIFIQUEM E DIVULGUEM PARA A SEGURANÇA DE TODOS!!!

Revelações apontam que o futuro da Terra está nas mãos do homem

Artigo publicado na Folha Espírita N° 439, escrito por Marlene Nobre. Trata-se de um texto extenso, porém merecedor de toda a atenção por conter afirmações muito importantes de Chico Xavier.

 

 

clip_image002

Revelações apontam que o futuro da Terra está nas mãos do homem

Em razão da gravidade do assunto, trazemos aos leitores da Folha Espírita a revelação feita pelo mais importante médium da história humana, Francisco Cândido Xavier, a Geraldo Lemos Neto, fundador da Casa de Chico Xavier, de Pedro Leopoldo (MG), e da Vinha de Luz Editora, de Belo Horizonte (MG), em 1986, sobre o futuro que está reservado ao planeta Terra e a todos os seus habitantes nos próximos anos.

“Há muito tempo carrego este fardo comigo e sempre me preocupei no sentido de que Chico Xavier não me falaria tudo o que relato nesta edição da Folha Espírita à toa, senão com uma finalidade específica.

Na ocasião da conversa que descrevo nas páginas seguintes, senti que minha mente estava recebendo um tratamento mnemônico diferente para que não viesse a esquecer aquelas palavras proféticas, e que, em momento oportuno do futuro, eu seria chamado a testemunhá-las.

Estou aqui na condição de um carteiro, ou melhor dizendo, de um mensageiro de um cartório de notas a quem fosse confiada a tarefa de entregar determinada notificação por ordem de uma autoridade superior. Consciente da importância do que me foi confiado às mãos, entrego-o hoje em sua completude aos nossos irmãos em humanidade, na certeza de que estou cumprindo um dever e nada mais.

O seu conteúdo não foi lavrado por mim e sim pelo maior médium que a humanidade conheceu desde os tempos do Cristo, que é Chico Xavier. Guardo a certeza de que o médium, por sua vez, o receberá por parte da Grande Comunidade dos Praticantes do Evangelho de Jesus no Mais Além.”

Não Será 2012: Ano-limite do mundo velho

clip_image004O tema da transformação da Terra de mundo de expiação e provas para mundo de regeneração, levantado pelo próprio codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, sempre interessou e intrigou Geraldo Lemos Neto, fundador da Casa de Chico Xavier, de Pedro Leopoldo (MG). Com 19 anos de idade, já tendo lido e estudado
toda a obra de Kardec, conheceu o médium Chico Xavier, amigo da família desde os tempos de sua meninice em Pedro Leopoldo. “Naquela época, como já havia ouvido inúmeros casos relativos a sua mediunidade e caridade para com o próximo, tinha muita vontade de conhecê-lo e ouvi-lo pessoalmente, o que de fato ocorreu em outubro de 1981, em São Paulo”, lembra Lemos Neto. A partir daquele primeiro encontro, uma grande afinidade os ligou, conforme conta, o que fez com que o também fundador da Editora Vinha de Luz o visitasse regularmente em Uberaba (MG), acompanhado de familiares.

Em 1984 Lemos Neto casou-se com Eliana, irmã de Vivaldo da Cunha Borges, que morava com Chico Xavier desde 1968 e diagramava todos os seus livros. A partir de então, passou a desfrutar de uma intimidade maior com Chico em Uberaba, visitando-o com mais frequência e hospedando-se em sua residência. “Posso dizer que essa época foi para meu coração um verdadeiro tesouro dos céus. Recordo-me até hoje daqueles anos de convivência amorosa e instrutiva na companhia do sábio médium e amigo com profunda gratidão a Deus, que me permitiu semelhante concessão por acréscimo de Sua Misericórdia Infinita. Assim, tive a felicidade de conviver na intimidade com Chico Xavier, dialogando com ele vezes sem conta, madrugada a dentro, sobre variados assuntos de nossos interesses comuns, notadamente sobre esclarecimentos palpitantes acerca da Doutrina dos Espíritos e do Evangelho de Jesus”, recorda.

Um desses temas, como lembra Lemos Neto, foi em relação ao Apocalipse, do Novo Testamento. “Sempre me assombrei com o tema, relatando a Chico Xavier minha dificuldade de entender o livro sagrado escrito pela mediunidade de João Evangelista.
Desde então, em nossos colóquios, Chico Xavier tinha sempre uma ou outra palavra esclarecedora sobre o assunto, pontuando esse ou aquele versículo e fazendo-me compreender, aos poucos, o momento de transição pelo qual passa o nosso orbe planetário, a caminho da regeneração”,afirma.

Foi em uma dessas conversas habituais, lembrando o livro de sua psicografia, Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, escrito pelo espírito Humberto de Campos, que Lemos Neto externou ao médium sua dúvida quanto ao título do livro, uma vez que ainda naquela ocasião, em meados da década de 80, o Brasil vivia às voltas com a hiperinflação, a miséria, a fome, as grandes disparidades sociais, o descontrole político e econômico, sem falar nos escândalos de corrupção e no atraso cultural.

“Lembro-me, como hoje, a expressão surpresa do Chico me respondendo:

‘Ora, Geraldinho, você está querendo privilégios para a Pátria do Evangelho, quando o fundador do Evangelho, que é Nosso Senhor Jesus Cristo, viveu na pobreza, cercado de doentes e necessitados de toda ordem, experimentou toda a sorte de vicissitudes e perseguições para ser supliciado quase abandonado pelos seus amigos mais próximos e morrer crucificado entre dois ladrões? Não nos esqueçamos de que o fundador do Evangelho atravessou toda sorte de provações, padeceu o martírio da cruz, mas depois ele largou a cruz e ressuscitou para a Vida Imortal! Isso deve servir de roteiro para a Pátria do Evangelho. Um dia haveremos de ressuscitar das cinzas de nosso próprio sacrifício para demonstrar ao mundo inteiro a imortalidade gloriosa!’”, esclareceu.

Sobre essas e outras revelações feitas a ele por Chico Xavier sobre fatos relacionados ao ano em que se dará a grande transformação do nosso planeta, Lemos Neto fala mais abaixo:

Folha Espírita – No livro A Caminho da Luz, nosso benfeitor Emmanuel já havia previsto que no século XX haveria mais uma reunião dos Espíritos Puros e Eleitos do Senhor, a fim de decidirem quanto aos destinos da Terra. A reunião aconteceu e a ela compareceram Chico e Emmanuel – os missionários que trabalham abnegadamente, por séculos a fio, em favor da renovação humana. Quais os resultados dessa reunião?

Geraldo Lemos Neto – Na sequência da nossa conversa, perguntei ao Chico o que ele queria exatamente dizer a respeito do sacrifício do Brasil. Estaria ele a prever o futuro de nossa nação e do mundo? Chico pensou um pouco, como se estivesse vislumbrando cenas distantes e, depois de algum tempo, retornou para dizer-nos: “Você se lembra, Geraldinho, do livro de Emmanuel A Caminho da Luz?

Nas páginas finais da narrativa de nosso benfeitor, no capítulo XXIV, cujo título é O Espiritismo e as Grandes Transições? Nele, Emmanuel afirmara que os espíritos abnegados e esclarecidos falavam de uma nova reunião da comunidade das potências angélicas do Sistema Solar, da qual é Jesus um dos membros divinos, e que a sociedade celeste se reuniria pela terceira vez na atmosfera terrestre, desde que o Cristo recebeu a sagrada missão de redimir a nossa humanidade, para, enfim, decidir novamente sobre os destinos do nosso mundo.

Pois então, Emmanuel escreveu isso nos idos de 1938 e estou informado que essa reunião de fato já ocorreu. Ela se deu quando o homem finalmente ingressou na comunidade planetária, deixando o solo do mundo terrestre para pisar pela primeira vez o solo lunar. O homem, por seu próprio esforço, conquistou o direito e a possibilidade de viajar até a Lua, fato que se materializou em 20 de julho de 1969. Naquela ocasião, o Governador Espiritual da Terra, que é Nosso Senhor Jesus Cristo, ouvindo o apelo de outros seres angelicais de nosso Sistema Solar, convocara uma reunião destinada a deliberar sobre o futuro de nosso planeta.

O que posso lhe dizer, Geraldinho, é que depois de muitos diálogos e debates entre eles foram dadas diversas sugestões e, ao final do celeste conclave, a bondade de Jesus decidiu conceder uma última chance à comunidade terráquea, uma última moratória para a atual civilização no planeta Terra. Todas as injunções cármicas previstas para acontecerem ao final do século XX foram então suspensas, pela Misericórdia dos Céus, para que o nosso mundo tivesse uma última chance de progresso moral.

O curioso é que nós vamos reconhecer nos Evangelhos e no Apocalipse exatamente este período atual, em que estamos vivendo, como a undécima hora ou a hora derradeira, ou mesmo a chamada última hora.”

FE – Como você reagiu diante da descrição do que acontecera nessa reunião nas Altas Esferas?

Geraldinho – Extremamente curioso com o desenrolar do relato de Chico Xavier, perguntei-lhe sobre qual fora então as deliberações de Jesus, e ele me respondeu: “Nosso Senhor deliberou conceder uma moratória de 50 anos à sociedade terrena, a iniciar-se em 20 de julho de 1969, e, portanto, a findar-se em julho de 2019. Ordenou Jesus, então, que seus emissários celestes se empenhassem mais diretamente na manutenção da paz entre os povos e as nações terrestres, com a finalidade de colaborar
para que nós ingressássemos mais rapidamente na comunidade planetária do Sistema Solar, como um mundo mais regenerado, ao final desse período.
Algumas potências angélicas de outros orbes de nosso Sistema Solar recearam a dilação do prazo extra, e foi então que Jesus, em sua sabedoria, resolveu estabelecer uma condição para os homens e as nações da vanguarda terrestre. Segundo a imposição do Cristo, as nações mais desenvolvidas e responsáveis da Terra deveriam aprender a se suportarem umas às outras, respeitando as diferenças entre si, abstendo-se de se lançarem a uma guerra de extermínio nuclear. A face da Terra deveria evitar a todo custo a chamada III Guerra Mundial. Segundo a deliberação do Cristo, se e somente se as nações terrenas, durante este período de 50 anos, aprendessem a arte do bom convívio e da fraternidade, evitando uma guerra de destruição nuclear, o mundo terrestre estaria enfim admitido na comunidade planetária do Sistema Solar como um mundo em regeneração. Nenhum de nós pode prever, Geraldinho, os avanços que se darão a partir dessa data de julho de 2019, se apenas soubermos defender a paz entre nossas nações mais desenvolvidas e cultas!”

FE – Quais são os acontecimentos que podemos prever com essas revelações para a Terra?

Geraldinho – Perguntei, então, ao Chico a que avanços ele se referia e ele me respondeu: “Nós alcançaremos a solução para todos os problemas de ordem social, como a solução para a pobreza e a fome que estarão extintas; teremos a descoberta da cura de todas as doenças do corpo físico pela manipulação genética nos avanços da Medicina; o homem terrestre terá amplo e total acesso à informação e à cultura, que se fará mais generalizada; também os nossos irmãos de outros planetas mais evoluídos terão a permissão expressa de Jesus para se nos apresentarem abertamente, colaborando conosco e oferecendo-nos tecnologias novas, até então inimagináveis ao nosso atual estágio de desenvolvimento científico; haveremos de fabricar aparelhos que nos facilitarão o contato com as esferas desencarnadas, possibilitando a nossa saudosa conversa com os entes queridos que já partiram para o além-túmulo; enfim estaríamos diante de um mundo novo, uma nova Terra, uma gloriosa fase de espiritualização e beleza para os destinos de nosso planeta.”

Foi então que, fazendo as vezes de advogado do diabo, perguntei a ele: Chico, até agora você tem me falado apenas da melhor hipótese, que é esta em que a humanidade terrestre permaneceria em paz até o fim daquele período de 50 anos. Mas, e se acontecer o caso das nações terrestres se lançarem a uma guerra nuclear?

“Ah! Geraldinho, caso a humanidade encarnada decida seguir o infeliz caminho da III Guerra mundial, uma guerra nuclear de consequências imprevisíveis e desastrosas, aí então a própria mãe Terra, sob os auspícios da Vida Maior, reagirá com violência imprevista pelos nossos homens de ciência. O homem começaria a III Guerra, mas quem iria terminá-la seriam as forças telúricas da natureza, da própria Terra cansada dos desmandos humanos, e seríamos defrontados então com terremotos gigantescos; maremotos e ondas (tsunamis) consequentes; veríamos a explosão de vulcões há muito extintos; enfrentaríamos degelos arrasadores que avassalariam os polos do globo com trágicos resultados para as zonas costeiras, devido à elevação dos mares; e, neste caso, as cinzas vulcânicas associadas às irradiações nucleares nefastas acabariam por tornar totalmente inabitável todo o Hemisfério Norte de nosso globo terrestre.”

O que aconteceria especificamente com o Brasil?

O fundador da Casa de Chico Xavier, de Pedro Leopoldo
(MG), fez essa mesma pergunta a Chico Xavier. Segundo o médium, “em todas as duas situações, o Brasil cumprirá o seu papel no grande processo de espiritualização planetária. Na melhor das hipóteses, nossa nação crescerá em importância sociocultural, política e econômica perante a comunidade das nações. Não só seremos o celeiro alimentício e de matérias-primas para o mundo, como também a grande fonte energética com o descobrimento de enormes reservas petrolíferas que farão da Petrobras uma das maiores empresas do mundo.” E prosseguiu Chico: “O Brasil crescerá a passos largos e ocupará importante papel no cenário global, isso terá como consequência a elevação da cultura brasileira ao cenário internacional e, a reboque, os livros do Espiritismo Cristão, que aqui tiveram solo fértil no seu desenvolvimento, atingirão o interesse das outras nações também.

Agora, caso ocorra a pior hipótese, com o Hemisfério Norte do planeta tornando-se inabitável, grandes fluxos migratórios se formariam então para o Hemisfério Sul, onde se situa o Brasil, que então seria chamado mais diretamente a desempenhar o seu papel de Pátria do Evangelho, exemplificando o amor e a renúncia, o perdão e a compreensão espiritual perante os povos migrantes.

A Nova Era da Terra, neste caso, demoraria mais tempo para chegar com todo seu esplendor de conquistas científicas e morais, porque seria necessário mais um longo período de reconstrução de nossas nações e sociedades, forçadas a se reorganizarem em seus fundamentos mais básicos.”

FE – Segundo Chico Xavier, esses fl uxos migratórios seriam pacíficos?

Geraldinho- Infelizmente não. Segundo Chico me revelou, o que restasse da ONU acabaria por decidir a invasão das nações do Hemisfério Sul, incluindo-se aí obviamente o Brasil e o restante da América do Sul, a Austrália e o sul da África, a fim de que nossas nações fossem ocupadas militarmente e divididas entre os sobreviventes do holocausto no Hemisfério Norte. Aí é que nós, brasileiros, iríamos ser chamados a exemplificar a verdadeira fraternidade cristã, entendendo que nossos irmãos do Norte, embora invasores a “mano militare”, não deixariam de estar sobrecarregados e aflitos com as consequências nefastas da guerra e das hecatombes telúricas, e, portanto, ainda assim, devendo ser considerados nossos irmãos do caminho, necessitados de apoio e arrimo, compreensão e amor.

Neste ponto da conversa, Chico fez uma pausa na narrativa e completou: “Nosso Brasil como o conhecemos hoje será então desfigurado e dividido em quatro nações distintas. Somente uma quarta parte de nosso território permanecerá conosco e aos brasileiros restarão apenas os Estados do Sudeste somados a Goiás e ao Distrito Federal. Os norteamericanos, canadenses e mexicanos ocuparão os Estados da Região Norte do País, em sintonia com a Colômbia e a Venezuela. Os europeus virão ocupar os Estados da Região Sul do Brasil unindo-os ao Uruguai, à Argentina e ao Chile. Os asiáticos, notadamente chineses, japoneses e coreanos, virão ocupar o nosso Centro-Oeste, em conexão com o Paraguai, a Bolívia e o Peru. E, por fi m, os Estados do Nordeste brasileiro serão ocupados pelos russos e povos eslavos. Nós não podemos nos esquecer de que todo esse intrincado processo tem a sua ascendência espiritual e somos forçados a reconhecer que temos muito que aprender com os povos invasores.

Vejamos, por exemplo: os norte-americanos podem nos ensinar o respeito às leis, o amor ao direito, à ciência e ao trabalho. Os europeus, de uma forma geral, poderão nos trazer o amor à filosofia, à música erudita, à educação, à história e à cultura. Os asiáticos poderão incorporar à nossa gente suas mais altas noções de respeito ao dever, à disciplina, à honra, aos anciãos e às tradições milenares. E, então, por fim, nós brasileiros, ofertaremos a eles, nossos irmãos na carne, os mais altos valores de espiritualidade que, mercê de Deus, entesouramos no coração fraterno e amigo de nossa gente simples e humilde, essa gente boa que reencarnou na grande nação brasileira para dar cumprimento aos desígnios de Deus e demonstrar a todos os povos do planeta a fé na Vida Superior, testemunhando a continuidade da vida além-túmulo e o exercício sereno nobre da mediunidade com Jesus.”

FE – O Brasil, embora sofrendo o impacto moral dessa ocupação estrangeira, estaria imune aos movimentos telúricos da Terra?

Geraldinho – Infelizmente, não. Segundo Chico Xavier, o Brasil não terá privilégios e sofrerá também os efeitos de terremotos e tsunamis, notadamente nas zonas costeiras. Acontece que, de acordo com o médium, o impacto por aqui será bem menor se comparado com o que sobrevirá no Hemisfério Norte do planeta.

FE – Por tudo que se depreende da fala de Chico Xavier, você também crê que a ida do homem à Lua, em julho de 1969, tenha precipitado de certa forma a preocupação com as conquistas científicas dos humanos, que poderiam colocar em risco o equilíbrio do Sistema Solar?

Geraldinho – Sim, creio que a revelação de Chico Xavier a respeito traz, nas entrelinhas, essa preocupação celeste quanto às possíveis interferências dos humanos terráqueos nos destinos do equilíbrio planetário em nosso Sistema Solar. Pelo que Chico Xavier falou, alguns dos seres angélicos de outros orbes planetários não estariam dispostos a nos dar mais este prazo de 50 anos, que vencerá daqui a apenas oito anos, temerosos talvez de nossas nefastas e perniciosas influências. Essa última hora bem que poderia ser por nós considerada como a última bênção misericordiosa de Jesus Cristo em nosso favor, uma vez que, pela explicação de Chico Xavier, foi ele, Nosso Senhor, quem advogou em favor de nossa causa, ainda uma vez mais.

FE – A reunião da comunidade celeste teria decidido algo mais, segundo a exposição de Chico Xavier?

Geraldinho – Sim. Outra decisão dos benfeitores espirituais da Vida Maior foi a que determinou que, após o alvorecer do ano 2000 da Era Cristã, os espíritos empedernidos no mal e na ignorância não mais receberiam a permissão para reencarnar na face da Terra. Reencarnar aqui, a partir dessa data, equivaleria a um valioso prêmio justo, destinado apenas aos espíritos mais fortes e preparados, que souberam amealhar, no transcurso de múltiplas reencarnações, conquistas espirituais relevantes como a mansidão, a brandura, o amor à paz e à concórdia fraternal entre povos e nações. Insere-se dentro dessa programação de ordem superior a própria reencarnação do mentor espiritual de Chico Xavier, o espírito Emmanuel, que, de fato, veio a renascer, segundo Chico informou a variados amigos mais próximos, exatamente no ano 2000.

Certamente, Emmanuel, reencarnado aqui no coração do Brasil, haverá de desempenhar significativo papel na evolução espiritual de nosso orbe.

Todos os demais espíritos, recalcitrantes no mal, seriam então, a partir de 2000, encaminhados forçosamente à reencarnação em mundos mais atrasados, de expiações e de provas aspérrimas, ou mesmo em mundos primitivos, vivenciando ainda o estágio do
homem das cavernas, para poderem purgar os seus desmandos e a sua insubmissão aos desígnios superiores. Chico Xavier tinha conhecimento desses mundos para onde os espíritos renitentes estariam sendo degredados. Segundo ele, o maior desses planetas se chamaria Kírom ou Quírom.

FE – Praticamente só nos restam oito anos pela frente. Emmanuel fala na entrevista da década de 1950, já publicada nestas páginas, que é urgente a transformação moral da humanidade. Qual deve ser a nossa conduta frente a revelações tão assustadoras e ao conselho do mentor?

Geraldinho – Então, caríssima Marlene, a última hora está de fato aí demonstrada. Basta termos “olhos de ver e ouvidos de ouvir”, segundo a assertiva de Jesus. É a nossa última chance, é a última hora… Não há mais tempo para o materialismo. Não há mais tempo para ilusões ou enganos imediatistas. Ou seguiremos com a Luz que efetivamente buscarmos, ou nos afundaremos nas sombras de nossa própria ignorância. Que será de nós? A resposta está em nosso livre-arbítrio, individual e coletivo. É a nossa escolha de hoje que vai gerar o nosso destino. Poderemos optar pelo melhor caminho, o da fraternidade, da sabedoria e do amor, e a regeneração chegará para nós de forma brilhante a partir de 2019; ou poderemos simplesmente escolher o caminho do sofrimento e da dor e, neste caso infeliz, teremos um longo período de reconstrução que poderá durar mais de mil anos, segundo Chico Xavier.

Entretanto, sejamos otimistas. Lembremo-nos que deste período de 50 anos já se passaram 42 anos em que as nações mais desenvolvidas e responsáveis do planeta conseguiram se suportar umas às outras sem se lançarem a uma guerra de extermínio nuclear. Essa era a pré-condição imposta por Jesus. Até aqui seguimos bem, embora entre trancos e barrancos. Faltam-nos hoje apenas o percurso da última milha, os últimos oito anos deste período de exceção e
misericórdia do Altíssimo. Oxalá prossigamos na melhor companhia!

Como poderemos facilmente concluir, tudo dependerá, em última análise, de nossas próprias escolhas, enquanto entidades individuais ou coletivas, para nosso progresso e ascensão espiritual.

É o “A cada um será dado segundo as suas próprias obras!” que o Cristo nos ensinou. Não estamos entregues à fatalidade nem predeterminados ao sofrimento. Estamos diante de uma encruzilhada do destino coletivo que nos une à nossa casa planetária, aqui na Terra. Temos diante de nós dois caminhos a seguir. O caminho do amor e da sabedoria nos levará a mais rápida ascensão espiritual coletiva. O caminho do ódio e da ignorância acarretar-nos-á mais amplo dispêndio de séculos na reconstrução material e espiritual de nossas coletividades. Tudo virá de acordo com nossas escolhas de agora, individuais e coletivas.

Oremos muito para que os Benfeitores da Vida Maior continuem a nos ajudar e incentivar a seguir pelo Caminho da Verdade e da Vida.

O próprio espírito Emmanuel, através de Chico Xavier, respondendo a uma entrevista
já publicada em livro nos diz que as profecias são reveladas aos homens para não serem cumpridas. São na realidade um grande aviso espiritual para que nos melhoremos e afastemos de nós a hipótese do pior caminho.

Compartilho com os leitores da Folha Espírita mensagem de nosso benfeitor espiritual Theophorus, psicografada por nosso intermédio, na noite de 14 de agosto de 2006 em reunião pública no Centro Espírita Luz, Amor e Caridade, de Belo Horizonte (MG). Com o título A Terra da Promissão, seu conteúdo versa exatamente sobre o tema desta entrevista.

A Terra da Promissão

Irmãos,

Na abertura do Capítulo IX de O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, com muita propriedade, escolheu a frase inesquecível de Nosso
Senhor Jesus Cristo: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão
a terra!” 1

Por muitos séculos, a frase augusta do divino Mestre restou não compreendida pela coletividade cristã na face terrestre. Afinal, que terra prometida é essa a que se refere o Cristo, reservando-a aos brandos de coração e aos humildes do espírito?

Não obstante o aspecto profundo, muitas vezes atribuindo às palavras iluminadas de Jesus de Nazaré o sentido figurado, em que muitos estudiosos da letra cristã consideraram essa terra sob o significado espiritual da terra simbólica da paz reinante nos corações dos justos, forçoso é reconhecermos que o real alcance da promessa do Cristo a esse respeito vai mais longe. Os mundos, estâncias de trabalho e aperfeiçoamento que enxameiam a colmeia universal da Criação divina, também progridem espiritualmente, galgando novos postos de serviço como educandários valiosos dos espíritos de suas humanidades correlatas, em contínuo processo de
ascensão. À medida que avançam as noções superiores do espírito encarnado, levantando o próprio olhar para as realidades da vida imperecível, soa o clarim de uma nova era para as coletividades humanas sedentas de paz e de progresso.

É chegado o momento de novo degrau evolutivo para a casa planetária a que chamamos Terra. O prazo de 20 séculos da mensagem espiritual do Mestre inesquecível, desde sua passagem renovadora às margens do mar da Galileia, chegará no próximo ano de 2030.

Desde o advento do novo século XXI, por determinação superior, apenas têm acesso à porta da reencarnação os espíritos que atingiram em suas conquistas espirituais a mansidão, a brandura e a humildade. Aqueles que não souberam adquirir esses patrimônios morais na contabilidade de seus créditos pessoais, no transcurso de suas sucessivas reencarnações em 20 séculos de vida cristã na face da Terra, serão, como já estão sendo, conduzidos a mundos de expiação e provas que se lhes afinem com as tendências inferiores e infelizes.

Os bons alunos, que se têm esforçado por domar as suas más tendências, reajustando-se-lhes os corações em sintonia com o amor universal e a sabedoria de todos os tempos, são estes que o divino Mestre apelida de brandos e humildes, mansos e pacíficos, que hão de herdar a nova Terra. Muitos deles já estão entre vós, apresentando-se com a infância natural de seus primeiros anos de crianças terrestres.

À medida que forem chegando à juventude e à madureza, contudo, assumirão cada vez mais o relevante papel para o qual foram chamados na sociedade terrestre, o que imprimirá vigorosa transformação no ambiente conturbado que ainda vos envolve o cotidiano.

Aproxima-se a fase final desta transição que haverá de elevar a Terra à condição de “mundo regenerado” para a qual se destina. Este período final será justamente aquele entre o centésimo aniversário do nascimento do apóstolo consolador Chico Xavier, a comemorar-se no próximo ano de 2010, em 2 de abril, e o aniversário do bicentenário do advento do Consolador prometido pelo Cristo, a comemorar-se no futuro ano de 2057, mais precisamente no dia 18 de abril.

Até lá ainda experimentareis os estertores da vida sombria dos sentimentos inferiores que ainda vos circundam a existência, fadada, invariavelmente, a ser varrida da nova Terra pela presença da Luz. Estejamos, pois, confiantes que Jesus, nosso divino Mestre, está no leme de nossa embarcação planetária, conduzindo-a ao porto seguro da paz e da
esperança, da alegria e do amor, que haverá de nos irmanar, uns aos outros, como genuínos herdeiros dessa nova humanidade.

Irmãos, amigos queridos e companheiros de jornada, façamos, pois, nossa parte para merecê-la!
Theophorus

1 – Mateus, 5: 5.
(Mensagem psicografada em reunião pública no Centro Espírita Luz, Amor e Caridade, na noite de 14 de agosto de 2006, por Geraldo Lemos Neto)

Tudo dependerá, em última análise, de nossas próprias escolhas, enquanto entidades individuais ou coletivas, para nosso progresso e ascensão espiritual. É o ‘A cada um será dado segundo as suas próprias obras!’ que o Cristo nos ensinou

Previsões já concretizadas

Algumas das previsões de Chico Xavier já se concretizaram. Depois de 1969, o Brasil começou um grande surto desenvolvimentista, vindo depois a democratizar-se sem traumas sangrentos, fazendo a transição de forma pacífica e ordenada. A Europa, antes dividida em nações antagônicas, passou a considerar a possibilidade de uma união mais ampla, acabando por consolidar a efetiva existência da União Europeia como um mercado comum econômica e politicamente falando, chegando, inclusive, a lançar uma moeda única, em substituição às antigas, que é o Euro de hoje. Depois de 1969, a Guerra Fria arrefeceu-se; caiu a cortina de ferro da Europa Oriental; derrubou-se o Muro de Berlim; ruiu a antiga URSS como resultado da Perestroika para o surgimento de uma nova Rússia mais livre, juntamente a outras novas nações associadas. O grande surto desenvolvimentista da China e dos países chamados tigres asiáticos certamente vem colaborando para a união e maior interação entre povos distantes.

O Brasil abriu-se também para o mundo, estabilizou sua economia, lançou uma moeda forte, o Real, cresceu economicamente e descobriu vastas reservas petrolíferas, tornando-se uma nação mais importante no cenário internacional, assumindo novas responsabilidades no progresso das nações. Hoje o mundo está muito mais consciente das responsabilidades ambientais, e grandes movimentos globais nesse sentido já surgiram como o Protocolo de Kyoto. As ciências avançam a passos largos, e os cientistas decodificaram o DNA humano com inegáveis benefícios para o combate às doenças do corpo físico. As telecomunicações estreitaram os laços entre os seres e as nações, com a telefonia celular ao alcance de toda a gente e a internet de banda larga acelerando o acesso ao conhecimento geral e à liberdade de pensamento. Grandes movimentos coletivos hoje forçam governantes tirânicos a ceder espaço às novas democracias. Tudo isso fora previsto por Chico Xavier, em meados da década de 80, muito antes de efetivamente vir a acontecer.

“Tudo se encaixa como sendo parte de um retrato mais amplo do trabalho dos benfeitores espirituais da Vida Maior em favor da paz e da concórdia, do desenvolvimento e da cultura em escala global. Os emissários do Cristo estão agindo
em nosso favor e, por isso mesmo, não podemos perder a fé na continuidade desse auxílio”, afirma Lemos Neto. “Isso tudo sem mencionarmos os grandes avisos que a própria Terra está nos dando. O aquecimento global é um fato. O Jornal Nacional noticiou há poucos meses que a calota polar do Norte estará totalmente degelada em meados de 2012, segundo conclusões de renomados cientistas. Depois do ano
2000 algumas nações têm sofrido tsunamis e terremotos cada vez mais assustadores, dizimando dezenas de milhares de vítimas. A média global anterior para terremotos acima de 9.0 pontos na escala de Richter era de um por década, e nos
últimos dez anos nós já tivemos cinco tremores acima dessa magnitude, sendo dois no espaço de um ano, o do Chile e o do Japão, mais recentemente. Os avisos aí estão: o homem terrestre precisa mudar interiormente, e um grande apelo à sua espiritualização ouve-se por toda parte. Continuemos a
confiar em Deus e em Jesus, Nosso Senhor, que não nos desamparará!”, finaliza.

Sonhos eternos

todos os dias temos sonhos

alguns são para agora

outros para amanhã

mas alguns

são para eternidade

quando sonho

em ter um mundo de Paz

os dias se sucedem

vejo tanta violência

tanto desamor

e tudo mais que me deixa triste

mas o que posso fazer

se não chorar

por aquilo que não posso mudar

por que o mundo é assim

as pessoas não se falam mais

o medo toma de conta

pessoas morrem a toda hora

a impunidade campeia

e nós aqui só sonhando

por um mundo melhor

O REMORSO EM NOSSAS VIDAS

 

Há muito tempo atrás, diversos cavaleiros se envolviam em atos de grande selvageria, mas um deles era mais comedido, evitando os excessos cometidos por seus companheiros.

Os atos contra seus adversários causaria constrangimento em qualquer um que os observar-se hoje, o único que se empenhava em apenas vencer seus adversários, muitas vezes era considerado tolo, por querer manter o respeito aos seus adversários, tratando-os com dignidade.

O tempo passou, muito dos velhos companheiros se encontram no plano espiritual e, firmam acordo, que voltariam para resgatar suas dívidas que se avolumaram com o decorrer do tempo.

Projeto de vida preparado pelos mentores, retornam na doutrina espírita, aliando-se no trabalho redentor de suas vidas, envolvendo-se em vários trabalhos na casa espírita.

Um dia…. aquele velho companheiro, mais centrado, que tratava seus adversários com dignidade, se apresenta em uma reunião mediúnica, que a maioria faz parte. Infelizmente o velho companheiro encontra-se preso a legiões das trevas, do qual vem trazer uma mensagem.

Durante a conversação, o velho amigo é socorrido e, finalmente reencontra os velhos companheiros depois de muitos séculos, agora em trabalho redentor.

Pergunta-se por quê?

O velho amigo que se apresentava com uma condição moral superior naquela época, como teria ficado tanto tempo preso as trevas, qual seria o motivo? Como entender? Qual seria explicação?

O que se passou com o amigo, é o mesmo que se passa ainda com muitos, encarnados e desencarnados, a dor do remorso que prende as pessoas ao passado e, aos seus enganos.

 

Verdade temos que reconhecer os nossos erros e enganos, nos arrependermos, mas não ficarmos presos ao remorso, que causa grande dor em nós mesmos, temos que nos auto perdoar, para crescermos, as vezes é mais fácil perdoar o outro do que a nos perdoamos.

Por isso meus irmãos, vamos assumir o comando das nossas vidas, pois de outra forma, aos nos prendermos ao passado do remorso, estaremos caindo em uma armadilha criada por nós mesmos e, que infelizmente aparecerão muitos para se aproveitarem da situação, irmãos que só querem a nossa dor.

Sigamos em frente, apesar das quedas, dos tropeços, mas tentemos seguir ao mestre Jesus, para chegarmos a Deus, levantando-se com o trabalho da caridade diária em nossas vidas, começando por nós mesmos.

Abraço fraterno.